Dinamarqueses a caminho do Barreiro?
O comunicado oficial da Baía do Tejo informa que: “Não é a primeira vez que o embaixador se desloca aos territórios Lisbon South Bay, nomeadamente ao Barreiro, uma vez que empresas dinamarquesas têm manifestado interesse no processo do futuro terminal de contentores de Lisboa que mantem perspetiva de se vir a desenvolver no Barreiro”.
Empresas dinamarquesas, com o gigante AP Moeller Maersk entre outras, têm demonstrado interesse em investir no Barreiro, em particular no futuro terminal de contentores previsto para aquela região do estuário do Tejo.

A pergunta que se coloca é: para quando o investimento financeiro dinamarquês? Para quando o início da construção do terminal de contentores?

Aguardemos.
Comentadores dependentes
A semana passada eis que faço zapping pelos canais televisivos e não é o que se apresentam no pequeno ecrã sempre as mesmas caras de comentadores políticos ou políticos comentadores, quase todos ao serviço de grupos financeiros ou partidos, que lhes sustentam a vida com um “tacho”. Alguém já percebeu a diferença? É que as caras são as mesmas, as críticas e as opiniões também…
Pessoas novas com pensamento livre precisam-se urgentemente!

“Contra factos não há argumentos”
Há menos de 3 meses, Jaime Gama, o ex-presidente da Assembleia da República afirmou que “É preciso refletir sobre a dívida” e não deixar que a opinião pública fique “anestesiada”.
Logo nesse mesmo dia foi alvo de críticas pelos profissionais de carreira política. Mas a verdade é que Jaime Gama tem razão.
A dívida emitida pelo IGCP tinha, no final de abril de 2017, o valor de 244.020.280.780 €.

Vejamos a derrapagem (leia-se a irresponsabilidade) brutal dos últimos anos:

2017 : + 37.675.805 € (últimos 12 meses terminados em ABR/2017)
2016 : + 27.103.923 €
2015 : + 25.305.121 €
2014 : + 35.271.397 €
2013 : + 26.667.217 €
2012 : + 53.616.271 €
2011 : + 63.331.160 €
2010 : + 52.132.112 €
2009 : + 39.133.457 €

Para pensar:

“Basta,
De retórica vazia
De economia plástica
Ganância tóxica, fria
Pesada consequência
Mágoa que se propaga
Para nada.”
(Excerto da letra da música “Cidade” do mais recente trabalho de Teresa Salgueiro)
http://relances.blogspot.pt/2017/05/teresa-salgueiro-cidade.html

Partilhe esta notícia