O PCP tem “um novo homem do Marketing”: Chama-se António Costa.

Sim, estou a falar daquele senhor que é primeiro-ministro.

Esta semana, a figura veio ao distrito prometer ponte, reparação de barcos, esquadra de polícia, hospital …. milhões de euros para gastar.

Mas o leitor poderá perguntar: “Mas isso não é bom para o nosso distrito?” Sem dúvida que sim, mas fazer esse anúncio a cerca de três meses das eleições autárquicas é “agradecer” e dar a mão a um colega da Gerigonça.

Lembro que um grupo de militantes do PS no Congresso Federativo, realizado no dia 19 Março 2016, apresentou uma moção de melhorias das populações da Margem Sul (inclusive falava da ponte Barreiro-Seixal) que não foi sequer votada, foi ignorada e até hoje esquecida.

Para bom entendedor…..

 

Mais e melhor acessibilidade para deficientes nos transportes públicos do Barreiro

Está a decorrer uma petição on-line, que diz o seguinte:

“É vergonhoso que um munícipe que está numa cadeira de rodas e com insuficiência respiratória grave tenha de se deslocar da Vila Chã ao Barreiro para tratar do Cartão de Cidadão, ir ao Hospital ou ao posto médico, percorrendo 5,5 km para cada lado por não haver um único autocarro a circular entre Santo António e o centro da cidade.“ Veja e assine em: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT86091

 

Exemplar

Arrumador encontrou um saco com sete mil euros em notas em Coimbra e conseguiu devolver o dinheiro ao dono.

Apanhou um saco que tinha caído de uma moto e quando o abriu encontrou aquele dinheiro.

O lituano Edmundas Kersulis, que costuma estar na área a trabalhar como arrumador de carros, decidiu então levar o saco ao café da zona.

Todo satisfeito, o dono do dinheiro recompensou Kersulis, que está desempregado e arruma carros para sobreviver e ajudar a pagar a pensão onde vive, com 25 euros e um casaco.

 

“Nobre povo, nação valente….”

Portugal…. é um país pequenino, com feridas profundas e onde a inveja e maledicência são infelizmente normais. Mas, quando queremos somos um grande povo e a onda de solidariedade para com as vítimas dos incêndios é bem revelador disso.

De louvar o concerto “Juntos por Todos”, que decorreu na terça-feira e contou com 25 artistas portugueses que subiram ao palco do Meo Arena, em Lisboa, para um concerto solidário com lotação esgotada (14 mil pessoas) e no qual foi angariado mais de um milhão e 150 mil de euros (entre bilhetes presenciais e donativos).

Quando queremos somos um “Nobre povo, nação valente…. “, porque não é sempre assim….?

 

Para pensar:

 

“Agrada mais a Deus uma obra, por pequena que seja, feita às escondidas e sem desejo de que saibam, do que mil feitas com desejo de que os homens as conheçam.”

S. João da Cruz

Partilhe esta notícia