David Elrich foi o grande vencedor do VII Concurso de Poesia e Ficção Narrativa Montijo Jovem com a obra “Corpo Casa Mundo”. O presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, entregou o prémio ao jovem numa cerimónia que decorreu no dia 14 de maio, no Jardim Casa Mora, no âmbito da Semana da Juventude.

Nuno Canta relembrou que o prémio Montijo Jovem foi criado porque o executivo considera que “os jovens têm um papel imprescindível na construção da cidadania”, acrescentando que “a diferença deste concurso reside na faixa etária, entre os 15 e os 25 anos, dando a estes jovens a oportunidade de concretizar os seus sonhos”.

O autarca agradeceu o trabalho do júri “sem o qual o prémio não teria a grandeza que já atingiu” e considerou que o concurso Montijo Jovem é “a celebração da língua e literatura portuguesas”.

David Elrich, que já tinha vencido este concurso em 2009 também na categoria de poesia, destacou a importância do prémio como medida pública: “vivemos num era em que se diaboliza o serviço público e estas iniciativas provam que vale a pena existir entidades públicas que apostam na cultura e nas pessoas”.

O presidente do júri, o professor Manuel Frias Martins, considerou o Montijo Jovem “um prémio de valor excecional” para os jovens escritores e explicou que o júri, este ano, não atribuiu prémio na categoria de ficção narrativa “pois os trabalhos apresentados a concurso não tinham a qualidade de edições anteriores”.

Sobre a obra vencedora de David Elrich na modalidade de poesia revelou que captou “a atenção de todos os elementos do júri”. “É uma obra onde se nota a evolução do autor face ao trabalho apresentado em 2009, uma obra onde o poeta já conseguiu encontrar o seu caminho estético”, frisou.

Para além do prémio no valor de 1250 euros, David Elrich tem ainda a oportunidade de ver publicada a sua obra. O júri decidiu, igualmente, atribuir uma menção honrosa na modalidade de poesia a Helena Simões com a obra “Vagabundo”.

No total, concorreram dez trabalhos ao VII Concurso de Poesia e Ficção Narrativa. Desde 2001, que o Concurso de Poesia e Ficção Narrativa tem sido um exemplo de sucesso na política cultural do município do Montijo, tanto pela quantidade dos trabalhos concorrentes como pela qualidade das obras vencedoras.

Partilhe esta notícia