PRAIAS DA COSTA DE CAPARICA ABREM ÉPOCA BALNEAR SEM A PREVISTA REPOSIÇÃO DE AREIA

A reposição de areia nas praias da Costa de Caparica, da responsabilidade do Governo, cuja última operação teve lugar em 2014 e que estava prevista realizar-se novamente em 2016, ainda não aconteceu em vésperas da abertura da época balnear.
Este foi um dos problemas transmitidos à deputada Maria Luís Albuquerque (PSD) pela Associação dos Apoios de Praia da Frente Urbana da Costa de Caparica (AAPFUCC) em reunião efectuada em 30 de Maio.
A AAPFUCC, que reúne 22 concessionários, manifestou também as suas preocupações relativamente à dificuldade de estacionamento no período do Verão, a par dos elevados preços praticados, uma situação que afecta os veraneantes mas que também condiciona o estacionamento dos residentes na Costa de Caparica.
Acompanhada por dirigentes do PSD Almada e eleitos locais deste partido, Maria Luís Albuquerque ouviu também apelos para que venham a ser concretizados os planos aprovados no CostaPolis, por exemplo, no que se refere às unidades hoteleiras que não passaram do papel, o mesmo sucedendo com a requalificação do “Campo da Bola” e a transferência dos “parques de campismo”, estruturas totalmente desqualificadas e que bloqueiam o acesso às praias.
Relativamente aos pescadores, em concreto os que se dedicam à arte xávega, a deputada do PSD encontrou-se com a associação ALA-ALA, cujos associados enfrentam vários obstáculos ao desempenho de uma actividade muito relevante do ponto de vista económico, social, cultural e turístico.
Falta de espaço para arrumos, deficientes instalações sanitárias, necessidade de mais rampas para acesso à praia e criação de corredores para acesso ao mar, custos das inspecções obrigatórias e os limites da zona de pesca foram algumas das queixas apresentadas a Maria Luís Albuquerque.
A comitiva seguiu depois para uma visita ao colégio Campo de Flores (Caparica), instituição criada em 1967 e pioneira em vários aspectos, onde estudam cerca de 1.100 crianças e jovens do pré-escolar ao secundário. A defesa de valores humanistas e de respeito estiveram sempre a par da exigência na transmissão do conhecimento científico.
A inovação foi sempre um desafio maior de toda a equipa educativa do Campo de Flores: o trabalho ao nível da consciência fonológica no pré-escolar; os grupos de nível a Inglês e a Matemática visam que ninguém fique para trás; a utilização de tablets no ensino secundário desenvolvendo competências digitais mas também enriquecendo estratégias de aprendizagem em que os alunos pesquisam, trabalham em equipa na análise crítica dos conteúdos, produzindo recursos pedagógicos.
De sublinhar também o trabalho de serviço comunitário que todos os alunos do secundário cumprem (25 horas/ano) demonstra que a formação social acompanha cabalmente a formação académica dando real expressão ao lema do colégio: “Mais Saber, Mais Valer”.
Estas visitas inserem-se no trabalho que os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Setúbal têm vindo a realizar junto das diversas instituições e organizações para um conhecimento pormenorizado dos problemas e do potencial deste território.

Partilhe esta notícia