Os deputados do PSD do distrito de Setúbal lamentam que o PS não tenha continuado o caminho iniciado pelo anterior Governo no apoio às empresas, que levaram ao aumento das exportações nos últimos anos, atingindo valores recorde.

 

Na sequência de visitas efetuadas a várias empresas da região, nomeadamente à Ermelinda de Freitas (Palmela) e à Purmold (Barreiro), onde também participou o vice-presidente da distrital de Setúbal do PSD, Paulo Ribeiro, os social-democratas destacaram o investimento que tem sido feito, não só na inovação e na melhoria da qualidade dos produtos, mas também na criação de emprego e na procura de novos mercados.

 

“Há empresas que nos últimos anos apostaram forte nas exportações, correspondendo a uma aposta que o anterior Governo fez para internacionalizar cada vez mais a nossa economia”, sublinha Pedro do Ó Ramos.

 

O deputado do PSD diz que nos últimos anos foram atingidos valores recorde nas exportações, algo que nos últimos meses tem vido a diminuir “fruto das políticas do Governo PS que têm como prioridade, outra vez, o consumo interno. Ora, todos nos lembramos onde nos levou essa aposta no último Governo socialista. Mais dívida e mais défice”.

 

Maria Luís Albuquerque considera que “há uma desaceleração na economia” e que é preciso resolver problemas específicos para as empresas, nomeadamente ao nível dos impostos, designadamente retomando a descida gradual do IRC que se tinha iniciado com o acordo do PS”.

 

“Numa altura em que se impõe uma segunda geração de reformas, o PSD apresentou ao Parlamento 222 medidas concretas, onde constam várias propostas para a consolidação do desenvolvimento económico, nomeadamente para as empresas”, acrescenta a deputada.

 

A social-democrata lamenta que o Programa Nacional de Reformas elaborado pelo Governo PS e aprovado por BE, PCP e PEV, não contemple uma estratégia clara de médio e longo prazo para Portugal.

 

No âmbito do debate do Programa Nacional de Reformas, que de­correu no mês de abril, o Grupo Parlamentar do PSD apresentou sete Projetos de Resolução, com um total de 222 medidas con­cretas.

 

Com este contributo construtivo e objetivo, o PSD não só demonstra o seu papel de maior partido parlamentar e maior partido da oposição na construção de uma visão reformista para o País, como propõe uma estratégia coerente e realista que dá resposta aos principais constrangimentos da economia nacional, capacitando-a para os desafios dos próximos anos.

 

Estas visitas foram integradas numa iniciativa de âmbito nacional que decorreu em todos os distritos do País, em que os deputados social-democratas visitaram instituições, empresas e estabelecimentos de ensino.

 

Partilhe esta notícia