Os deputados do PSD do distrito de Setúbal entregaram um requerimento na Assembleia da República, dirigido à Câmara Municipal de Setúbal, pedindo explicações sobre a decisão da autarquia em alterar radicalmente as regras de acesso às praias da Arrábida, durante a época balnear.

Este documento, agora enviado, surge na sequência da garantia dada pelos social-democratas ao movimento organizado de cidadãos “Praia da Praça”, de que iam solicitar à Câmara Municipal mais informações sobre esta matéria, nomeadamente o acesso a toda a documentação que suportou a decisão da autarquia. Estes estudos já tinham sido pedidos pelo vereador do PSD, Nuno Carvalho, que até ao momento não foram facultados.

“A decisão de interditar a circulação numa estrada nacional não é uma coisa comum, e não pode ser apresentada à população sem que se perceba claramente em que é que a autarquia fundamenta esta discussão. Se há estudos de segurança e mobilidade que comprovam que esta é a única alternativa, eles que têm que ser do conhecimento publico”, sublinha Bruno Vitorino.

“As medidas tomadas pela Câmara Municipal de Setúbal são polémicas e têm gerado enorme contestação: número de lugares no estacionamento pago na praia da Figueirinha, apesar de caro é diminuto; a proibição de circulação de viaturas particulares na estada 379-1, entre a Figueirinha e o Creiro, é medida radical e sem precedentes; o número exíguo de transportes públicos, bem como os valores praticados para o acesso às praias têm gerado uma enorme contestação por parte da população de Setúbal e de outros concelhos do distrito”, aponta.

Apesar de compreender, que por razões de segurança e de sustentabilidade ambiental, seja necessário regular o estacionamento e de circulação de tráfego nos acessos a estas praias, o deputado do PSD diz que “tais medidas devem ser feitas com bom senso, uma vez que se trata de um espaço público que é de todos e que não pode ficar somente acessível para alguns”.

01 de agosto de 2018

Partilhe esta notícia