“Se aproveitares a vida para fazeres dos teus sonhos 

realidade, não terás tempo para te sentires frustrado”

Richard Bach

A poucos dias do fim do ano, faço uma reflexão, coisas boas e coisas más que vivi, mas prefiro concentrar-me no que foi mais positivo.

Como me senti realizado a ajudar um amigo a lutar por um objectivo que sonhava há muitos anos, ver o sorriso lindo dos meus sobrinhos, falar com aquela idosa que não tem ninguém para conversar e a imensa felicidade que senti ao saber que um amigo sem abrigo já não o é, porque graças à sua força, tem hoje um espaço para viver dignamente com a sua esposa e filhos.

Fiz alguns telefonemas, li jornais, uma navegação pela Internet… e o que vi?!!! Muitos desejos, vontades e objectivos para o futuro.

Será que vai ser assim ???

Tivemos um ano velho em que as diferenças entre pobres e ricos cada vez se acentuaram mais no que respeita a desigualdades sociais manifestadas em discriminações; onde as preferências vão para aqueles que têm dinheiro, mais estudos, maior poder, mais beleza, tudo em detrimento dos mais pobres, idosos ou dos deficientes.

Neste ano velho, que já acabou, imperou uma sociedade cada vez mais consumista, onde se construíram grandes satélites e melhores meios de guerra, mas não se conseguiu acabar com a fome.

Tivemos uma comunicação social que mostrou, insistentemente, as emoções em concursos, as polémicas do futebol, a classe medíocre da nossa politica…. mas que se esqueceu de dizer que 20% da população tem em seu poder mais de 80% do produto interno bruto, e que bastaria apenas 1% do rendimento mundial para acabar com a pobreza no mundo.

Mas neste novo ano…

Apesar das coisas não estarem bem, recuso-me a aceitar esta “onda” de derrotismo e a pensar que tudo está perdido, e que não vale a pena acreditar no dia de amanhã.

Neste novo ano acredito que existam muitas pessoas boas, acredito que as coisas possam mudar e que o sol amanhã vai voltar a nascer… Para que isso aconteça, basta apenas todos nós querermos. Podemos começar na nossa casa, no nosso grupo de amigos ou então no nosso emprego.

Neste novo ano, amigo leitor, comece por dar primazia às pessoas por aquilo que são e não por aquilo estas lhe possam dar. Acredite em si, acredite que pode viver mais liberto daquilo que materialmente tem.

A vida é muito simples… não complique!!! Todos nós somos seres humanos e temos um lugar insubstituível neste mundo, mundo este que poderia ser mais solidário, fraterno, humilde e menos consumista.

Com certeza que ao pé da sua casa existe um idoso, um deficiente, alguém que precisa de um sorriso ou de uma ajuda. Neste novo ano experimente em dar-lhe a mão. Ou então, aquela pessoa com quem se zangou e cortou relações pessoais… experimente pôr para trás das costas muito desse orgulho, e dar o primeiro passo para a reconciliação.

São estes e outros passos, por vezes tão pequenos, que podem torná-lo mais feliz, a si e aos outros, e assim ter um … GRANDE 2016.

Aqui fica o meu compromisso de, neste novo ano, ser melhor. Será que posso contar consigo???

Cláudio Anaia

claudioanaia@hotmail.com

 

Partilhe esta notícia