De acordo com a União de Sindicatos de Setúbal, em setembro “a taxa de desemprego no distrito de Setúbal registou um valor de 16,5%, sendo 60.424 os desempregados inscritos nos Centros de Emprego do distrito”, o que representa, em relação ao mês anterior, “uma descida de 0,1 décimas”.

“O desemprego feminino representava, 53,4% do desemprego, sendo de 20,2 a percentagem dos desempregados com idade superior a 55 anos e de 46 a percentagem dos desempregados de longa duração”, destacam.

Os jovens, segundo os sincalistas, “até aos 25 anos de idade representavam 10,9 por cento do desemprego e os desempregados com formação académica superior representavam 12,8%”.

“Em relação ao mês anterior verificou-se um aumento da percentagem do desemprego dos desempregados de longa duração, com habilitações académicas superiores e dos jovens”, acentua o sindicato, salientando, por isso, que “as declarações do governo sobre o êxito do combate ao desemprego não passam de declarações propagandísticas que a realidade se encarrega de desmentir”.

Para a União de Sindicatos de Setúbal “impõe-se a rutura com a política deste governo e a construção de uma alternativa de esquerda e soberana para fazer sair o país do caminho do desastre em que esta política o colocou”.

Partilhe esta notícia