Maria Dulce Castro enviou-nos o seu direito de resposta ao artigo colocado pelo Distritonline no dia de ontem, lembramos que a notícia que publicamos é da inteira responsabilidade do COMANDO TERRITORIAL DE SETÚBAL da GNR.

Como colaboradora e voluntária do Albergue da Toxa, fico extremamente incomodada com o tìtulo e conteúdo da notícia (http://www.distritonline.pt/recuperacao-de-37-animais-por-maus-tratos-e-abandono/), cuja única verdade é o nº de animais:
1 – Não se trata de uma “residência” e muito menos “busca domiciliária”.
É uma quinta com 4.800m2 com contrato de arrendamento à associação, não é sequer um quintal, e evidentemente não é residência nem domicílio algum.
2 – O “abandono” é outra calúnia, prova disso é que às 7:30h da manhã, quando as instalações foram invadidas pelas autoridades, encontraram os comedouros com ração e as tijelas e baldes cheios de água limpa.
3 – Nenhum animal apresenta sinais de maus tratos, sem ferimentos, sem magreza, sem mazelas. Todos os cães têm chip e estão vacinados. Uma cadela tem leishmaniose e é medicada escrupulosamente. Esta (Princesa) é a única que apresenta alguns ferimentos pois foi mordida na box onde estava e encontrava-se separada desde esse dia e em tratamento.
4 – As instalações não são adequadas, pois não. A associação arrendou a quinta há cerca de 1 ano, desbravou, limpou de lixo e entulho, aproveitou as antigas habitações dos empregados para abrigar os cães, a casa maior para gatil (3 divisões), e alguns cães estavam acorrentados (com correntes superiores a 5 m e áreas livres entre 25m2 e 60m2). Todos tinham abrigos para se protegerem do sol, chuva e vento.
5 – Os cães são todos dóceis, nenhum virou o dente aos funcionários do Canil que os levaram. São bichos que sofreram muito até serem acolhidos pelo Albergue da Toxa, onde sempre receberam cuidados, carinho e muito amor. Alguns são tímidos e medrosos e ficaram em pânico com aquela gente toda de volta deles, desconhecidos, mas nenhum se tentou defender.
6 – Todos os animais, cães e gatos, estão desparazitados interna e externamente.
Por último, os cães foram transportados em veículos do Canil e estão nas antigas instalações do Canil do Barreiro, não podem ser visitados. Os gatos foram num furgão não identificado, conduzido por particulares e estão em parte incerta.

Maria Dulce Castro

Partilhe esta notícia