Grândola promove no próximo sábado, 22 de novembro, uma sessão alusiva à celebração do Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino, organizada pelo MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e Pela Paz no Médio Oriente e o Município de Grândola.

O MPPM – Movimento pelos Direitos do Povo Palestino e Pela Paz no Médio Oriente é uma organização portuguesa não-governamental de solidariedade internacional, acreditada pelas Nações Unidas, que promove a adoção de uma solução justa para a Questão Palestina e a obtenção de uma Paz duradoura no Médio Oriente.

Às 13h nos Paços do Concelho decorrerá uma receção oficial do Município de Grândola ao Embaixador da Palestina, Hikmat Ajjuri, e ao Vice-Presidente do MPPM, Carlos Almeida.

Durante a tarde, pelas 16h, no Cine Gradeiro, o programa começa com as intervenções do presidente da Câmara Municipal, António Figueiredo Mendes, do Embaixador da Palestina, Hikmat Ajjuri, e do Vice-Presidente do MPPM, Carlos Almeida. Depois das intervenções, será exibido o filme “OMAR” sobre o conflito israelo-palestiniano do realizador Hany Abu-Assad. O filme venceu o Prémio do Júri no Festival de Cinema de Cannes e está nomeado para o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro.

O dia 29 de novembro foi proclamado pela Assembleia Geral das Nações Unidas, o Dia Internacional de Solidariedade com o Povo da Palestina, evocando a data em que, em 1947, a ONU adotou a resolução 181 que preconiza a partilha da Palestina em dois Estados – um judaico e um árabe – com um estatuto especial para Jerusalém, mas que jamais foi cumprida no que respeita à criação do Estado Palestino.

Decorridos mais de 60 anos de conflitos e negociações de paz infrutíferas, o objetivo da resolução 181 continua atual e deverá ser encontrada uma solução que viabilize a criação de um Estado da Palestina soberano e independente que coexista em paz com o Estado de Israel.

Nesse sentido a Organização das Nações Unidas declarou 2014 o Ano Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino como forma de destacar a necessidade das partes redobrarem esforços para que este ano se possa finalmente alcançar uma paz duradoura entre Israel e Palestina.

Partilhe esta notícia