O Porto de Setúbal recebeu [12 de dezembro] um grupo de alunos, panamianos e portugueses, da Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH). A visita, enquadrada no Protocolo entre esta escola e a Universidad Marítima Internacional de Panamá (UMIP), contou com a presença da Embaixadora do Panamá, Ilka Varela de Barés, e do Presidente da ENIDH, Luís Batista.

 Antes da visita aos terminais portuários, numa sessão de boas vindas, no Auditório do Edifício Sede da APSS, a Presidente da APSS, Lídia Sequeira, salientou a importância da presença de alunos panamianos em formação em Portugal, futuros quadros de empresas ligadas ao Canal do Panamá, um projeto de dimensão nacional e muito acarinhado pelo povo panamiano. Considerou também que o alargamento do Canal do Panamá constitui o início de uma nova Era para as futuras relações mundiais no transporte marítimo, na ligação entre o Oceano Pacífico e o Oceano Atlântico, reforçando a sua centralidade no Mundo. Sobre o Porto de Setúbal, referiu as principais linhas de desenvolvimento no futuro, nomeadamente relacionadas com melhoria dos acessos marítimos, que permitirão, a partir do verão de 2018, receber navios pós-panamax, o que também o reforça como fator decisivo na fixação de empresas logísticas e industriais na região.

 Por sua vez, a Embaixadora do Panamá, Ilka Varela de Barés, relevou a importância da colocação em prática do Protocolo existente entre a UMIP e a ENIDH, uma instituição com prestígio internacional, permitindo a formação de jovens quadros que serão o futuro do país e do Canal do Panamá, cujas obras de ampliação se iniciaram em 2008 e terminaram já em 2016, com um investimento de 5,25 mil milhões de dólares. Pelo canal passam navios até 14 mil TEU de capacidade que ligam cerca de 1700 portos em 160 países, são feitos mais de 40 trânsitos diários.

 

 

 

 

 

Partilhe esta notícia