A Câmara Municipal da Moita foi surpreendida com o anúncio do encerramento do balcão do Millenium BCP de Alhos Vedros, situação, a todos os títulos, incompreensível e lamentável, já que este, sendo atualmente o único banco a operar na freguesia, regista uma procura elevada. 

Os serviços bancários são essenciais e a sua proximidade física condição fundamental para o fácil acesso, sendo, por isso, esta decisão unilateral do Millenium BCP lesiva para a população de Alhos Vedros. 

A banca, particularmente a banca privada, tem sido objeto de um tratamento de exceção e de apoio por parte do Estado. Milhares de milhões de euros de fundos públicos têm sido mobilizados para a salvar e proteger em períodos de crises sistémicas, na origem das quais têm fortíssimas responsabilidades. No entanto, a sua preocupação continua a ser a maximização do lucro, esquecendo, no primeiro momento, as obrigações para com a economia e as pessoas e não hesitando, como é o caso presente, em reduzir custos operacionais à custa da qualidade do serviço prestado às populações. 

Assim, a Câmara Municipal da Moita não pode deixar de condenar o encerramento deste serviço bancário e, disso mesmo, dará nota em reunião, com caráter de urgência, que vai de imediato solicitar à Administração do Millenium BCP. A Câmara Municipal irá também, no imediato, propor reuniões com outras instituições bancárias presentes no Concelho, para sensibilizar, incentivar e avaliar conjuntamente a disponibilidade e condições para o reforço da oferta de serviços bancários na freguesia e no concelho, particularmente daqueles que se apresentam como mais facilitadores no dia a dia das populações, como é o caso das caixas automáticas multibanco, serviço que é hoje essencial e que se apresenta também deficitário em Alhos vedros e em alguns outros locais do Concelho. 

Rui Garcia  

Presidente da Câmara Municipal da Moita