A Câmara Municipal de Sines deu início à época balnear 2020, no concelho de Sines, no passado sábado, 27 de junho. Na conjuntura de pandemia que se atravessa, as praias estarão sujeitas a novas regras de acesso, ocupação e utilização. Uma dessas condicionantes é a existência de lotação máxima, definida pela Agência Portuguesa do Ambiente, com o objetivo de evitar aglomerações. 

No caso das praias de Sines, as lotações definidas foram os seguintes limites de banhistas: 

– Praia Vasco da Gama: 2000

– São Torpes: 2000

– Morgavel: 400 ou 600 (consoante a variação da maré)

– Vale Figueiros / Vieirinha: 1300

– Grande de Porto Covo: 300 ou 400 (consoante a variação da maré)

– Ilha do Pessegueiro: 700

Recordamos as orientações das autoridades de saúde para, além do distanciamento físico, os utentes deverem manter a etiqueta respiratória, limpar as mãos com frequência, depositar os resíduos gerados nos locais destinados a esse efeito e respeitar as orientações das entidades competentes.

A Câmara Municipal de Sines volta em 2020 a assegurar a vigilância das praias não concessionadas, mas classificadas como de uso balnear, ou seja, as praias de Morgavel e da Ilha do Pessegueiro. Na contratação dos nadadores-salvadores, a autarquia manteve também em aberto a possibilidade de assegurar vigilância em duas praias que não estão classificadas como de uso balnear: Samoqueira e Costa do Norte. 

A vigilância das praias Vasco da Gama, São Torpes, Vale Figueiros / Vieirinha e Grande de Porto Covo será assegurada pelos concessionários. Note-se que, devido à afluência elevada que a praia já registava antes do início balnear, a Câmara Municipal assegurou vigilância na Praia de São Torpes a partir de 6 de junho.

A limpeza das praias da freguesia de Sines é garantida pela Câmara Municipal de Sines, através de uma contratação para esse efeito, e a limpeza das praias de Porto Covo é assegurada pela junta de freguesia local, com fundos transferidos pelo município no âmbito da delegação de competências.

CMSines/unimagem