O Presidente e Vereadores da Câmara Municipal do Barreiro apresentaram hoje, dia 24 de novembro, em conferência de imprensa, o Plano de Atividades e Orçamento para 2016 do Município do Barreiro. Recorde-se que este documento foi aprovado em Reunião Extraordinária de Câmara de 28 de outubro e Reunião da Assembleia Municipal a 20 de novembro. “Estamos num caminho de equilíbrio das contas que permite intensificar os investimentos e a atividade municipal”, referiu o Presidente da CMB, Carlos Humberto de Carvalho. “É um orçamento que demonstra uma visão estratégica para o presente e futuro do Barreiro”.

O Autarca salientou que o Plano de Atividades e Orçamento para 2016 vem consolidar a estratégia de equilíbrio das contas do Município iniciado em anos anteriores, equilíbrio esse confirmado pelo relatório dos Oficiais e Contas.

Porém, referiu que a construção do Orçamento Municipal para 2016, tanto quanto às previsões de receita como às perspetivas de despesa, é influenciado pela inexistência de Orçamento de Estado para o mesmo período, pelo que poderá ser necessário alguns ajustamentos do Orçamento Municipal.

Carlos Humberto de Carvalho lembrou ainda que, em 2014, as receitas globais dos Municípios Portugueses reduziam-se para valores verificados mais de dez anos antes, o que provocou consequências: redução de 20% da despesa global das autarquias; redução de 280%, no período 2001/2014, nas despesas de investimento das autarquias; redução na aquisição de bens de capital, a qual baixou de 47% para 16%.

Com um orçamento global de mais de 44 milhões de euros, cerca de 7 milhões são para investimento, distribuídos por várias áreas. O Presidente deu como exemplos, a aposta, em 2016, na manutenção de arruamentos, equipamentos, espaços públicos e das redes de águas e saneamento (defendo o principio da universalidade e do serviço público); a recuperação da frente ribeirinha, numa primeira fase desde a zona do Clube Naval até à Avenida de Sapadores; a construção da via desde a Rotunda do Malagatana à Quimiparque e arranjo do espaço envolvente ao Forum Barreiro (com o acionamento da garantia bancária existente); a dinamização da intervenção social e socio-cultural; entre outras áreas.

A atração da atividade económica, do investimento e da criação de emprego assumem-se como fatores prioritários para o crescimento e futuro do Barreiro, segundo referiu o Presidente, destacando a importância, entre outros aspetos, da construção do terminal multimodal do Porto de Lisboa no Barreiro.

Relativamente ao Orçamento dos Transportes Colectivos do Barreiro, Carlos Humberto de Carvalho salientou que “permite um melhor serviço público”. Além do reforço e a adaptação de algumas carreiras, o Autarca lembrou o alargamento do serviço dos Transportes Coletivos do Barreiro ao Concelho da Moita, nomeadamente à Baixa-da-Banheira, Vale-da-Amoreira e Alhos Vedros.

Partilhe esta notícia