O novo equipamento da NÓS – Associação de Pais e Técnicos para a Integração do Deficiente em fase de conclusão em Santo André – ‘Uma Cidade Para Todas As Pessoas’ – foi visitado pela autarquia do Barreiro, no dia 4 de Abril, no âmbito da Quinzena da Saúde, da Solidariedade e do Voluntariado. No local, Regina Janeiro, responsável do executivo municipal pelo Departamento de Desenvolvimento Sociocultural, enalteceu o papel que o conjunto de respostas sociais, a inaugurar até ao início de Maio, trará para o Barreiro e para os concelhos vizinhos.

Numa visita guiada pela obra prestes a terminar, a direção da Associação NÓS deu a conhecer à vereadora Regina Janeiro e à restante comitiva as instalações do novo Centro de Atividades Ocupacionais, das quatro Residências Autónomas e do Serviço de Apoio Domiciliário. Em nome que se viram nascer . Viemos fazer um ponto de situação do que há oito anos era uma ideia, há cinco anos ganhou um terreno e hoje está praticamente concluído para, a seguir, dar entrada em funcionamento e assim, naturalmente, vir a dar resposta às pessoas com deficiência do concelho e não só, às suas famílias, sem esquecer a ajuda que trará no desenvolvimento social e económico do contextualizou a vereadora.

Sendo a falta de respostas na área da deficiência “uma carência de âmbito nacional”, Regina Janeiro recorda que “havia a preocupação de ter no concelho uma resposta que não fosse somente local mas sim supramunicipal”. “O que a NÓS quis fazer correspondeu, de todo, a algo que para a Câmara Municipal do Barreiro (CMB) já era uma necessidade e que estava mencionada no Diagnóstico Social do concelho. Digamos que estamos a pouco tempo de contribuir para a resolução de um problema, sendo este um equipamento muito bem-vindo. Penso que temos uma Rede Social que tem muita qualidade, com instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que têm procurado dar respostas muito importantes às pessoas, contextualizou a responsável.

Humberto Candeias, diretor técnico da NÓS, realçou que as três respostas integradas “representam, no seu conjunto, um salto na capacidade e também na qualidade de atendimento” aos cidadãos com deficiência ou em situação de dependência. “Infelizmente, no nosso concelho, como em muitos outros municípios, existem edifícios provisórios que não têm as condições que todos pretendemos proporcionar a estas pessoas, como a qualidade nas instalações e na relação de outros indivíduos com elas próprias, e este é um passo facilitador; o Barreiro e os concelhos vizinhos mereciam uma resposta com outras condições”, frisou Humberto Candeias.

Fonte: NÓS – Associação de Pais e Técnicos para a Integração do Deficiente

Partilhe esta notícia