As análises realizadas, na sexta-feira, à presença de colónias de legionella na torre de arrefecimento da Euroresinas, em Sines, deram negativas. A empresa do grupo Sonae Indústria que se dedica à produção de resinas sintéticas pode volta à atividade.

Em comunicado conjunto, a câmara de Sines e a Autoridade de Saúde do Alentejo Litoral, sublinham que “não há casos de doença a registar”.

A Autoridade de Saúde do Alentejo Litoral e o presidente da Câmara Municipal de Sines irão manter-se a “monitorizar a situação, assim como em permanente articulação com a empresa, o Médico do Trabalho, o Hospital do Litoral Alentejano e a Direção Geral de Saúde”.

Recorde-se que, a legionella, ou doença do legionário, contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) pela bactéria, de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

Partilhe esta notícia