Questionado esta quarta-feira, durante a Reunião Ordinária Pública, pelo vereador do Partido Socialista, Luís Ferreira, a propósito do balanço da reunião realizada na passada terça-feira entre a Câmara Municipal do Barreiro e o Sindicato Nacional de Motoristas (SNM), o vereador Rui Lopo garantiu que “ficou claro que não há pontos de desacordo substanciais entre a administração dos TCB e o SNM”.

Em relação aos horários e de refeição e das rendições dos motoristas dos transportes do Barreiro, que tem sido o principal ponto de discórdia entre as duas entidades e que levou o SNM a avançar com uma greve de dez dias durante as Festas do Barreiro e, mais recentemente, com um pré-aviso de greve para o mês de outubro, Rui Lopo sublinhou que “os horários dos motoristas estão em melhoria contínua”.

Relativamente à possibilidade, evocada por Luís Ferreira, do Sindicato Nacional dos Motoristas agir judicialmente contra a autarquia. Rui Lopo foi parco em palavras, referindo apenas que “na defesa dos seus legítimos interesses, caberá ao SNM despoletar os meios que entenda despoletar”.

O vereador do PSD, Bruno Vitorino, apelou ao “bom senso” e ao “cumprimento da lei”, acrescentando que “gostava de ter uns Transportes Coletivos do Barreiro com menos paralisações, menos greves, menos plenários, que servissem melhor os seus utentes”, uma vez que coloca sempre “o utente em primeiro lugar”.

Partilhe esta notícia