Amanhã, 14 de novembro, a partir das 21h30, o palco do Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira, vai ser partilhado por Filho da Mãe e The Fellow Man, com os seus discos “Cabeça” e “Light Traveler”, respetivamente.

Os bilhetes para este espetáculo, no valor de 6,09 euros, estão disponíveis no Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.

 

Sobre os artistas:

“Filho da Mãe” é o projeto a solo de Rui Carvalho e teve início em 2010. A música define-se por uma só guitarra que caminha entre um rock nervoso e um classicismo pouco convencional. Até agora, conta com uma participação na coletânea “Novos talentos FNAC 2010”, com a edição do seu primeiro longa duração “Palácio”, um EP 7 polegadas partilhado com Linda Martini, e a participação na coletânea “Cem Soldos”, em 2012. O seu primeiro single, “Sobretudo”, esteve nas playlists de rádios como a Vodafone FM, Radar e Antena3 e o videoclipe rapidamente se tornou viral, tendo chegado às 40 000 visualizações. O seu disco mais recente, “Cabeça”, editado em novembro de 2013, foi considerado o quarto disco da tabela geral dos melhores do ano, para o Ípsilon – Jornal Público. Rui Carvalho esteve entre os três nomeados para artista do ano pela revista Time Out Lisboa.

The Fellow Man é uma nova faceta musical de Bruno Mira, vocalista de Cast A Fire (banda rock/metal), agora numa vertente mais virada para a música folk. Depois de lançar “Gorgeous Green”, apenas em formato digital, começou a receber convites das lojas FNAC para apresentar o seu EP ao vivo. Surge então o interesse da CreativeRiffs, editora independente, para editar o disco em formato físico, o que acontece em maio de 2012. Seis meses mais tarde, e depois do single “Sing With Me” estar a rodar em algumas das maiores estações de rádio do país, The Fellow Man apresenta “Of All The People”, um novo EP com cinco canções que aprimoram a combinação folk/indie/pop. Deste disco, é extraída uma canção para integrar a compilação “Novos Talentos FNAC 2013”. Tudo isto acaba por chamar a atenção da Rastilho Records, editora que lançou o seu primeiro longa duração, em junho, intitulado “Light Traveler”.

 

Partilhe esta notícia