Acabei a crónica da semana passada a desejar boa sorte a Cristiano Ronaldo porque, como muitos, acreditava que a bola de ouro não fugia e não só não fugiu como pode-se dizer que “foi de goleada”. Ronaldo conseguiu mais votos do que os outros dois candidatos juntos (Messi e Neuer) e consegue assim a sua terceira bola correspondente a um ano de 2014 absolutamente memorável. Está quase a completar 30 anos de idade mas com a vontade que tem de bater recordes e com o trabalho que desenvolve junto com os seus colegas poderá fazer ainda boas épocas ao mais alto nível. Este fim-de-semana marcou mais dois golos pelo Real Madrid e já o terceiro melhor marcador de sempre do clube. Vamos esperar como vai correr 2015 para o jogador que, como alguém nosso conhecido já disse, ultrapassa todos os limites da lógica.

Numa jornada onde se começam a destacar 5 equipas no topo da classificação, a liderança do Benfica não foi posta em causa. O que se calhar surpreendeu os fãs do futebol foi mais uma lição tática dada e mais um adversário que não teve grandes hipóteses de responder à estrutura montada por Jorge Jesus. O Benfica conseguiu mais uma goleada num dos campos mais difíceis do campeonato e onde ninguém tinha ainda vencido. Os jogadores jogam de forma unida, compacta e com um futebol que começa até a mostrar alguma da nota artística do passado recente. Apesar de tantas saídas do plantel, Jorge Jesus faz a melhor primeira volta desde que chegou ao Benfica com 15 vitórias, 1 empate e uma derrota. Veremos se no futuro a equipa continuará a responder desta forma mas de momento a liderança do Benfica não sofre contestação.

Um dos pratos fortes desta jornada era o Sporting-Rio Ave. O Sporting pretendia continuar com o bom momento que atravessa e provar que a crise já está ultrapassada mas encontrava um Rio Ave que joga um futebol de ataque e que se mostra sempre bem nos grandes palcos do nosso futebol. O jogo foi bastante intenso com o Sporting a marcar primeiro mas com o Rio Ave a chegar ao empate ainda na primeira parte. Quando o Sporting chegou ao 3-1 pensava-se que o jogo estava decidido mas logo de seguida os vila-condenses reduziram para 3-2. O jogo poderia ter dado um bom resultado para qualquer uma das equipas mas o herói do momento (Tanaka) fez o 4-2 quase ao cair do pano e deitou por terra as esperanças do Rio Ave conquistar nem que fosse um só ponto em Alvalade. Foi sem dúvida um dos grandes jogos da jornada.

Fazendo ainda uma passagem pelo pantanal de Penafiel, o Porto tinha pela frente uma das equipas mais frágeis do nosso campeonato mas num jogo não foi tão tranquilo como se esperava. Ao intervalo tudo fazia querer que a vantagem era suficiente e que a equipa de Lopetegui poderia partir para mais um resultado folgado mas no início da segunda parte o Penafiel reagiu e ainda fez estremecer um pouco a equipa azul. A incerteza no resultado existiu até ao terceiro golo marcado por Óliver. A partir daí tudo ficou resolvido.

Só uma pequena nota antes de me despedir. Peço aos clubes e às pessoas que os representam que parem de falar tanto de arbitragens. Penso que não há país na Europa do futebol que fale tanto deste assunto sabendo que todos têm telhados de vidro. Esta discussão constante não passa de uma forma para culpar outros pelos seus insucessos e para mascarar os erros que cometem. Preocupem-se mais em serem eficazes e concretizarem as oportunidades de golo que dispõem. Vão ver que faz toda a diferença.

 

Ricardo Santos

Marketeer

Partilhe esta notícia