A GrandVision substituiu e requalificou o parque infantil do Centro Paroquial da Nossa Senhora da Paz, pertencente à Cáritas Diocesana de Setúbal. O novo equipamento foi inaugurado esta sexta-feira, 12 de dezembro, na presença da presidente da CM de Setúbal, Maria das Dores, do presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio da Fonseca e do CEO da GrandVision Portugal, Rui Borges.

De acordo com Ana Portugal, representante da GrandVision, a ideia de requalificar o parque infantil surgiu a cerca de um ano, quando em visita à instituição, localizada no Bairro da Bela Vista, constatou que o parque precisava de algumas obras. A partir desse dia, decidiu propor a várias empresas o desafio de requalificar o parque que tinha 13 anos de existência e oferecer às crianças um novo espaço de lazer e diversão onde pudessem, efetivamente, ser felizes.

“Este projeto implica pedinchar, pedir ajuda a quem pode, verdadeiramente, ajudar. É um desafio por vezes difícil, mas para a GrandVision foi muito fácil, porque temos a sorte de ser uma empresa que tem parceiros muito bons que rapidamente aceitaram o desafio de copatrocinar o parque infantil”, explicou Ana Portugal, acrescentando que para a concretização desta ação contaram com a parceria de várias entidades, designadamente a Artefacto, a Detalhes Favoritos, a Hoya, a Daniel Gaspar, a Solinca e a Multiopticas Pita de Setúbal.

Para Rui Borges, CEO da GrandVision Portugal, “no atual contexto social e económico, a responsabilidade social de uma empresa líder não pode ser subestimado. É com essa consciência que a GrandVision tem feito este investimento. Chamo-lhe investimento porque quando investimos esperamos um retorno e o retorno que queremos ver com esta ação é a melhoria significativa da qualidade de vida das famílias em dificuldades ligadas a este centro, um objetivo que liga fortemente a nossa ambição social à profissional: servir melhor os portugueses”.

A presidente do município de Setúbal, Maria das Dores, sublinhou, durante a inauguração, que “é um lugar-comum afirmar que as crianças são o futuro e que nelas reside a esperança de uma futuro e de uma sociedade melhor”, mas que tal como a maioria dos lugares-comuns, esta ideia é também “o espelho mais fiel da realidade”.

De acordo com Maria das Dores a época natalícia é também tempo de “relembrar que todos devem cumprir o seu papel”, evitando que “o cultivar da esperança fique apenas nas mãos de mecenas generosos” que não conseguem chegar às carências de tantos que precisam de ajuda, carências essas que foram “dramaticamente ampliadas pela enorme insensibilidade política e social que marcou Portugal nos últimos anos”. A autarca finalizou a intervenção, sublinhando que o Natal é e deve ser “sempre que o homem quiser”.

Recorde-se que, a GrandVision possui um protocolo com a Cáritas Portuguesa, o qual este ano já possibilitou que cerca de uma centena de pessoas carenciadas tivessem acesso à oferta de óculos graduados completos, num valor de 31.000 euros, a que agora acresce o valor deste parque infantil, perfazendo um total de 41.500 euros doados para solidariedade restada à instituição.

 

 

 

Partilhe esta notícia