Escolas sem aulas, autarquias paralisadas, consultas adiadas nos hospitais, lixo por recolher. Aqui ali se vêem-se sinais da greve da Função Pública marcada para esta sexta-feira, que uniu CGTP e UGT contra os cortes salariais na função pública, o aumento do horário semanal das 35 para as 40 horas, a colocação de trabalhadores no regime de requalificação, o congelamento das carreiras e a falta de negociação no sector o que levou os sindicatos a revindicarem vitória nos números.

De acordo com a União de Sindicatos de Setúbal, a adesão à greve dos enfermeiros durante o turno da noite foi de 94% no Barreiro, 100% no Litoral Alentejano, 83% no Garcia da Orta, 100% no Outão, 75% no Montijo e 57% no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, acrescentando que o Hospital do Barreiro está inclusivamente sem consultas externas.

Ainda no setor da Saúde, os centros de saúde de Corroios, Pinhal Frades, São Sebastião, Luísa Todi, Santa Maria encontram-se encerrados.

Na área da educação, a USS aponta a existência de muitas escolas fechadas, nomeadamente as Escolas José Afonso, Ruy Luís Gomes, António Gedeão Básicas 2/3 – Alembrança, Corroios, Comandante Conceição e Silva, Costa da Caparica, Vale Milhaços, Nuno Alvares, Pedro E. Lobato, António Costa, Caparica, Mendoça Furtado, Luísa Todi e o Agrupamento Barreiro.

No que diz respeito à recolha do lixo, foi registada uma adesão de 100% nos turnos da noite nas câmaras municipais de Almada, Alcochete, Alcácer do Sal, Barreiro, Setúbal, Palmela, Seixal, Moita, Sesimbra, Sines, Santiago do Cacém e Grândola, no distrito só circula uma viatura no Montijo.

A União de Sindicatos de Setúbal adianta que a adesão à greve nos Transportes Coletivos do Barreiro é de 100% (1.º Turno).

Foram registados ainda níveis de adesão de 100% nos setores operacionais das autarquias de Almada, Barreiro, Moita, Alcácer do Sal, Seixal, Sines, Santiago do Cacém e as juntas de freguesia de Sines fecharam as portas.

A União de Sindicatos de Setúbal/ CGTP-IN realça a “elevada adesão à Greve Nacional da Administração Pública que está a afetar a maioria dos serviços públicos no distrito”.

Partilhe esta notícia