Caríssimos amigos,

A Paróquia de Santa Maria é a nossa casa, e nós Grupo Socio Caritativo somos essencialmente um grupo de pessoas, e somos essencialmente Igreja! Somos um grupo que alimenta a ideia mensal de fazer melhor a um conjunto de pessoas onde a pobreza e a caridade, andam sempre de mãos dadas, para que todos possam ter um prato de comida.

Mas enquanto católicos sabemos que o amor de Deus nos chama a sair daquilo que é limitado e não definitivo, dá-nos coragem de agir continuando a procurar o bem de todos. Isto é, combatendo a pobreza instalada.

Deus dá-nos a força de lutar e sofrer pelo bem comum. Lembremo-nos, pois, que Jesus despendeu parte do seu tempo na Terra a abrir os olhos dos próprios Discípulos, pois não se pode ser cristão fora da realidade e do contexto atual, sem estar atento ás muitas carências e necessidades do próximo.

Atualmente, a nossa base de dados regista 210 processos, composto por 82 famílias, num total de 249 pessoas. contando ainda com uma lista de espera de 20 famílias. Voluntariamente, reunimo-nos mensalmente quer para a preparação e distribuição dos cabazes alimentares, quer para o atendimento presencial das pessoas que nos procuram. Às que tem dificuldade de mobilidade, o cabaz de alimentos é entregue no próprio domicilio. Pessoas que nos procuram com um simples pedido: como alguém dizia “só queremos ter o que comer…”. Para que se possa satisfazer minimamente estas famílias, contamos com o apoio do Banco Alimentar e a preciosíssima ajuda de todos vós!

É neste contexto, que agradecemos as doações mensais do Banco Alimentar e enaltecer o esforço de todos vós paroquianos, despendendo do que vos sobra e por vezes a dividirem o pouco que tem, para alimentar estas famílias que mais necessitam. Estamos crentes que a Vossa ajuda perdurará até que Deus queira.

No nome, Grupo Socio-Caritativo, está a essência do mesmo papel que assume no seio da Igreja e da Comunidade envolvente. Somos cristãos com sensibilidade para perceber que sempre existirão pessoas desfavorecidas, mas a nossa obrigação é de ajudar, começando por quem está mais perto de nós e neste caso especifico tentando garantir essa ajuda com bens de primeira necessidade. A caridade passa exactamtemte por isso, por colocar em prática o Amor ao próximo e dando apenas um pouco do nosso tempo. Sabemos que cumprimos a vontade de Deus e dever de qualquer cristão. A caridade vem de um coração aberto, que não espera nada em troca, e no fim, recebe muito mais do que dá.

 

Carta de S. Paulo aos Coríntios(1Cor13;2-3)

“Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que eu tivesse toda a fé a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada.”

 

Herminio Rodrigues

Coordenador Grupo Caritativo da Paroquia Santa Maria – Barreiro

Partilhe esta notícia