Mais de 120 investigadores pós-doutorados na área das ciências da vida de cinco instituições de investigação da grande Lisboa estarão reunidos, no Hotel do Sado, em Setúbal, de 4 a 6 de novembro. O objetivo deste encontro é refletir sobre a investigação em Portugal e as várias opções de carreira disponíveis para quem tem formação avançada.

Os chamados pós-docs são investigadores que, tendo concluído o seu doutoramento, prosseguem a sua carreira de investigação suportados por bolsas obtidas de forma competitiva. Em Portugal existem 2050 bolseiros de pós-doutoramento, nacionais e estrangeiros, financiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Sendo um passo intermédio entre o doutoramento e uma posição como investigador, muitos pós-docs optam por outros caminhos onde as competências adquiridas na investigação são uma mais-valia.

Este encontro marca o mais alargado retiro organizado pela a comunidade de pós-docs na área de Lisboa, resultando da ação conjunta do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), do Instituto de Tecnologia Química e Biológica (ITQB), do Instituto de Medicina Molecular (iMM Lisboa), da Fundação Champalimaud e do Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica (iBET).

Como introdução à reflexão sobre opções de carreira, esta iniciativa conta com a participação de outros investigadores bem-sucedidos, que falarão do seu percurso após o doutoramento, quer na academia, quer na criação de empresas. Haverá também uma mesa redonda com Jonathan Howard, Diretor do IGC, Cláudio Soares, diretor do ITQB, Zachary Mainen, co-Diretor do Programa de Neurociências da Champalimaud, e Bruno Silva-Santos, Vice-Presidente do iMM Lisboa. A comissão organizadora acredita que as discussões nesta mesa-redonda “permitirão aos pós-docs colocar várias questões relacionadas com o cenário científico em Portugal, com especial ênfase sobre os diversos desafios que os pós-docs enfrentam agora ou vão enfrentar no futuro”.

Durante o retiro, os participantes terão oportunidade de frequentar um workshop sobre planeamento de carreiras que lhes dará a oportunidade de avaliarem seriamente as suas competências e como as utilizar em benefício da sua carreira. O retiro inclui ainda um fórum de discussão científica sobre os atuais projetos de investigação dos participantes de forma a fortalecer a rede entre estes jovens investigadores.

 

Segundo os organizadores: “Achamos que este retiro conjunto de pós-docs é uma plataforma excelente para trocar ideias e formar novas relações inter-institucionais. Esperamos que futuras edições deste retiro possam crescer e incluir mais institutos por todo o país.”

O retiro conta com o apoio da Câmara Municipal de Setúbal.

Partilhe esta notícia