O projeto, com início em março, é financiado pela União Europeia e enquadra-se no Programa de Desenvolvimento do Sector Privado em Angola que decorre sob a coordenação do Ministério da Economia e Planeamento.

O projeto visa incentivar e alargar o acesso das Micro Pequenas e Médias Empresas aos serviços financeiros, através da formação e capacitação de todos os atores envolvidos, nomeadamente micro, pequenas e médias empresas, bancos comerciais, sistema judiciário, entre outros, e através do estabelecimento de um diálogo público-privado estruturado.

O IAPMEI e o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) irão dinamizar um conjunto de atividades, como ações de formação e sensibilização, desenvolvimento de instrumentos de apoio à gestão, eventos temáticos dirigidos aos setores público e privado, e campanhas de sensibilização para o incremento da literacia financeira, entre outras.

O projeto evolve o INAPEM-Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas, a quem se reconhece capacidade para incentivar e alargar o acesso das Micro Pequenas e Médias Empresas aos serviços bancários e financeiros; os Bancos Comerciais que podem diversificar e criar instrumentos inovadores acessíveis a MPME e população e a comunidade judicial, que poderá garantir maior celeridade e eficácia dos processos de litígio comercial para o reforço da dinâmica empresarial.

Atualmente, o setor privado e as Micro, Pequenas e Médias Empresas em Angola confrontam-se com importantes desafios em que sobressaem: barreiras burocráticas à criação de um negócio; acesso limitado a financiamento e a crédito; infraestruturas insuficientes; baixo nível de qualificação dos recursos humanos; e dificuldades de acesso a moeda estrangeira.

Francisco Sá, presidente do IAPMEI, considera que “este projeto constitui uma valiosa oportunidade para partilhar experiências e metodologias de trabalho contribuindo para o enriquecimento institucional através do reforço da cooperação entre todos envolvidos”.

Com experiência consolidada em programas como o PAT – Projeto Aprendizagem para Todos e o RETFOP – Revitalização do Ensino Técnico e da Formação Profissional em Angola, ambos ainda a decorrer, o presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, afirma que “o Politécnico de Setúbal está fortemente empenhado neste projeto” para o qual “espera contribuir para o fortalecimento das competências dos quadros angolanos e para a dinamização da cultura empreendedora e da criação de empresas em Angola”.

João Neves, secretário de Estado Adjunto e da Economia da República Portuguesa refere que o Projeto ENVOLVER, assinado entre o Governo de Angola e a União Europeia, e com a cooperação do IAPMEI e do Instituto Politécnico de Setúbal, trará progressos significativos tanto ao nível da capacitação e cooperação institucional, como ao nível do acesso das micro, pequenas e médias empresas a novos serviços financeiros, mais diversificados, inovadores e inclusivos.”

Para a Embaixadora da União Europeia em Angola, Jeannette Seppen, este projeto “inscreve-se no esforço conjunto da União Europeia e do Governo angolano para gerar empregos e valor acrescentado para o país, o que necessita mobilizar todos os instrumentos, desde o capital humano até às fontes de financiamento para dinamizar o ambiente de negócios em Angola”.