O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) mantém a suspensão da atividade letiva até ao próximo dia 25 de março e generaliza, a partir de hoje, o regime de teletrabalho a todos os serviços e funções onde tal seja possível, sem prejuízo dos serviços essenciais prestados pela instituição, informa um comunicado do presidente, Pedro Dominguinhos, enviado ontem à comunidade académica, onde se dá conta das medidas adicionais a implementar no quadro da contenção e mitigação da COVID-19.

Segundo o documento, que acrescenta novos procedimentos ao que já tinha sido determinado em despacho, terão início no dia 26 de março as atividades de ensino à distância em todas as escolas e cursos, nas unidades curriculares onde seja possível implementar estas metodologias, tendo sido criado um grupo de trabalho para acompanhar o processo, quer do ponto de vista técnico, quer pedagógico. “Tudo faremos para mitigar os danos inerentes a esta situação, e tomaremos as medidas necessárias para que os estudantes não sejam prejudicados no seu percurso académico”, pode ler-se. 

Também como medida de contenção social foi decidido encerrar o refeitório e os bares nos campi de Setúbal e Barreiro, mantendo-se o serviço de entrega individual de refeições nesses locais, sendo que, no caso da Residência de Estudantes de Santiago, o IPS oferecerá refeições completas entregues diariamente nessa estrutura sem qualquer custo para os estudantes.

O atendimento presencial continuará suspenso, recorrendo-se em alternativa às plataformas digitais, correio eletrónico e telefone e, no caso das bibliotecas, apenas é disponibilizado o recurso à requisição de acervo online, devendo os estudantes recolher e entregar os livros nas portarias dos edifícios respetivos em horário a definir. É também desaconselhada a presença de visitantes externos nos campi de Setúbal e Barreiro, pelo isolamento social que se impõe e que deve ser acatado por todos.

Fazendo o ponto da situação no IPS, o presidente da instituição informa igualmente que, até ao momento, não há registo de qualquer caso diagnosticado com COVID-19 na comunidade académica, respetivos familiares e relações de proximidade, assegurando que todos os estudantes e trabalhadores recém-regressados do estrangeiro foram devidamente sujeitos a distanciamento social, permanecendo em casa pelo período recomendado.  

Numa mensagem final, Pedro Dominguinhos exorta a uma conduta de “muita vigilância e responsabilidade”, mas “sem alarmismos”, e lembra que o IPS, “enquanto comunidade académica que vive para o desenvolvimento e melhoria contínua da sociedade, deve ser exemplar nesta matéria”.