Após ser conhecido a abertura do concurso para a aquisição de dez novos navios para a Transtejo, ficando o serviço fluvial do Barreiro de fora, a Juventude Popular (JP) do Barreiro acusa o Governo de enganar os barreirenses.
“Em 2017, antes das eleições autárquicas, o Primeiro-Ministro veio ao Barreiro anunciar um grande investimento no transporte fluvial. Em declarações posteriores do ministro da tutela, nunca o Barreiro era dado como à margem desse investimento. Apenas agora, quando finalmente foi dado a conhecer o concurso, após meses de adiamento, o governo anuncia que o Barreiro não vai receber qualquer novo navio” explica o presidente da JP Barreiro, Hélder Leal Rodrigues.
“Mais grave ainda: quando a JP Barreiro questionou directamente o ministro, no ano transacto, sobre o número de navios a serem alocados ao serviço fluvial do Barreiro, não obtivemos qualquer resposta especificamente a essa questão. Agora entende-se porquê” acusa o líder da estrutura jovem barreirense.
Para o presidente da estrutura de juventude do CDS local “se isto não é ludibriar os barreirenses com fins eleitorais, então porque motivo nunca o assumiram antes? O serviço fluvial tem vindo a degradar-se de dia para dia mas foram criadas expectativas de melhoria, com novos navios, que os barreirenses veem agora goradas”.
“Aguardamos uma reacção por parte do executivo camarário perante esta actuação do governo” concluiu Hélder Leal Rodrigues.

Fonte:JPBarreiro

Partilhe esta notícia