A Juventude Popular (JP) do Barreiro questionou ontem o Conselho de Administração da CP sobre a Linha do Sado, nomeadamente, as condições de segurança e qualidade dos comboios, depois dos problemas existentes um pouco por todo o país, como noticiado nos últimos dias.
“Sendo parte da missão da CP prestar serviços de transporte ferroviário de passageiros, com uma dinâmica de inovação, salvaguarda do ambiente e melhoria de segurança, aumentando o valor do serviço prestado ao Cliente, as notícias recentes sobre redução da oferta, supressões, redução de pessoal, problemas técnicos e falta de investimento preocupam todos os cidadãos”, refere o pedido de esclarecimento enviado pela estrutura jovem barreirense.
Para o Presidente da JP Barreiro, Hélder Leal Rodrigues, “as notícias recentes de problemas em todo o país, com redução de horários nas restantes linhas urbanas de Lisboa, levaram ao aumento da preocupação sobre a possibilidade de reduções de horários na Linha do Sado, utilizada por centenas de barreirenses para se deslocarem dentro do concelho e para os concelhos da Moita, Palmela ou Setúbal, onde exercem as suas actividades profissionais ou estão localizados os seus estabelecimentos de ensino”.
A JP Barreiro enviou seis questões à CP sobre a possibilidade da redução de horários na Linha do Sado e as condições técnicas e de segurança dos comboios existentes, bem como a possibilidade de investimento em recursos humanos e técnicos.
“No próximo mês inicia um novo ano lectivo e os jovens barreirenses que necessitam do serviço da CP para as suas deslocações merecem saber se podem contar com o serviço público ferroviário”, concluiu o líder da JP Barreiro.
Partilhe esta notícia