A Juventude Popular (JP) do Barreiro veio hoje saudar a aprovação do  Orçamento Municipal para 2019 mas considera que era possível ter ido  mais longe na redução de impostos.

“Acreditamos que era possível ter causado um impacto mais  significativo na economia local, através da redução das taxas para os  mercados, bem como uma maior redução do IMI para todas as famílias”  considera o Presidente da JP Barreiro, Hélder Leal Rodrigues.

Recorde-se que a taxa de IMI para o próximo ano desceu para os 0,38%.  Para o líder da estrutura barreirense, “bem sabemos que é objectivo do  executivo chegar aos 0,35% mas continuamos com uma das maiores taxas  do país e prometer que no futuro será menor é pouco. Ter descido para  os 0,37% daria um sinal de confiança muito mais significativo para os  jovens barreirenses que se queiram instalar no nosso concelho”.

“Podemos ser a porta de entrada para Lisboa mas é preciso mostrar que  estamos de portas abertas para receber os jovens que procuram  habitação própria e não o conseguem fazer do outro lado do rio”  referiu Hélder Leal Rodrigues.

Também para o presidente da estrutura jovem, o comércio local deveria  ter sido uma prioridade: “Conforme já propusemos no passado, a redução  das taxas relativas a mercados e feiras trariam um impacto muito  significativo nos nossos mercados, outrora pedra basilar no dia a dia  dos barreirenses, mas hoje cada vez mais vazios”.

“Os jovens de hoje já não conhecem a importância dos mercados na  história do nosso concelho. Não podemos deixar morrer as nossas marcas  identitárias” concluiu o Presidente da JP Barreiro.

O Orçamento Municipal para 2019 foi aprovado no passado sábado, em  Assembleia Municipal, apenas com os votos contra da CDU.

 

Fonte:JPBarreiro

Partilhe esta notícia