Recomendação à Câmara Municipal do Barreiro

Espaço J

Excelentíssima Senhora Vereadora Regina Janeiro,

O Espaço J representa, para a maioria dos jovens estudantes do Concelho do Barreiro, o local de eleição para o estudo, com especial relevância para as épocas de maior frequência de avaliações, a saber: entre Dezembro e Fevereiro e entre Maio e Julho.

As condições do espaço em questão são inegáveis e o serviço público ali prestado é alvo de tentativas de réplica ou, pelo menos, de propostas que vão ao encontro do que aqui se encontra, tornando-o num case study no que diz respeito a instalações públicas voltadas para a comunidade estudantil.

Não obstante as qualidades acima referidas, o Espaço J tem também algumas deficiências. E cabe à JSD, enquanto força ativa do Concelho, dar nota das mesmas e propor, de forma construtiva, um conjunto de medidas que visem a melhoria do serviço prestado aos jovens barreirenses que representa.

Do contacto com alguns utilizadores frequentes do espaço e da experiência in loco por alguns dirigentes da nossa estrutura, surgiu e presente recomendação e todos os pontos que a compõem enquanto documento que tem como intuito a melhoria de um serviço que é já bastante positivo.

O primeiro problema a identificar prende-se com o horário praticado durante as referidas épocas de avaliação. Ignorando todo o restante ano letivo em que, consideramos, fará pouco sentido uma alteração ao horário praticado, nestes períodos de maior afluência parece-nos relevante a análise a uma possível restruturação.

Se por um lado durante a semana o horário parece-nos adequado, por outro lado, parece-nos parco no que diz respeito à oferta durante o fim-de-semana. Assim sendo, a JSD vem propor um alargamento do horário à sexta-feira e ao sábado no período noturno, possibilitando uma maior oferta para trabalhadores-estudantes e para todos aqueles que pretendem focar-se nos estudos também durante a noite dos referidos dias.

Temos também como preocupação, embora com menor urgência, o completo encerramento do espaço ao domingo. Desta feita, recomendamos à Câmara Municipal do Barreiro um estudo do impacto que a abertura neste dia teria quer para os jovens, quer para as contas do município.

O segundo problema identificado, também ele referente ao período noturno de funcionamento, prende-se com a dificuldade de mobilidade em horas avançadas da madrugada.

A JSD Barreiro entende que o funcionamento dos Transportes Coletivos do Barreiro neste período não seja comportável, nem sequer eficiente. No entanto, um estudo de impacto financeiro à existência de uma carreira na hora de fecho do Espaço J parece-nos também importante.

Todavia a opção maioritária para os jovens que não habitem em zona central da cidade é, portanto, a viatura própria, que permite uma mobilidade eficaz e livre dos constrangimentos de horário do serviço público de transportes.

No entanto, estando o Espaço J localizado numa zona central, o estacionamento é reduzido. A opção, quase generalizada, é a utilização do descampado junto do Pavilhão do Barreirense ou mesmo aquele junto da Biblioteca Municipal do Barreiro.

Estes espaços, como é de conhecimento geral, são espaços com pouca iluminação e bastante isolados, o que propicia a atividade criminal e põe em risco os utilizadores do Espaço J que se movem pelos próprios meios.

Posto isto, a JSD Barreiro recomenda à Câmara Municipal do Barreiro o estudo da possibilidade do estabelecimento de uma parceria com a empresa encarregue da gestão do estacionamento subterrâneo do Mercado 1º de Maio, que permita (em horário noturno) a sua utilização ou gratuita, ou mediante o pagamento de um valor mensal, pelos jovens estudantes.

Isto por termos conhecimento da reduzida utilização do relativo estacionamento durante a noite e por ser este um argumento que permite uma alavancagem a possíveis negociações com a empresa responsável.

Em terceiro lugar, nota-se também uma deficiência na oferta de alimentação através da máquina de distribuição existente, o que num horário em que todos os estabelecimentos comerciais estão encerrados, limita as opções dos utilizadores da infraestrutura. Recomenda-se, assim, uma maior oferta alimentar através do dispositivo já existente no local.

Por último, mas não com menor relevância, identificamos também as insuficiências do serviço de internet prestado no interior do espaço. E identificamo-las numa dupla vertente.

Por um lado, consideramos ser importante uma prestação de serviço de internet que funcione de forma aberta, ou com um nome de utilizador e password duradores e afetos a cada um dos utilizadores. Isto porque o atual sistema obriga a uma constante renovação das credenciais, sempre que se esteja algum tempo sem utilizar o serviço, tornando menos intuitivo o acesso.

Por outro lado, não podemos deixar de notar que, nas referidas épocas de maior afluência, várias foram as vezes em que o serviço esteve pura e simplesmente inoperável, tornando impossível a sua utilização pelos estudantes. Propomos, logicamente, a contratação de um serviço com maior banda e velocidade de rede, que esteja relacionado com uma manutenção mais célere pela empresa distribuidora.

Em suma, a JSD Barreiro pretende com este documento propor:

  • O alargamento do horário do Espaço J aos períodos noturnos de fim-de-semana nas duas épocas de exames existentes anualmente;
  • A análise da possibilidade de uma parceria com a empresa gestionária do estacionamento subterrâneo do Mercado 1º de Maio, com vista à possibilidade de utilização do espaço pelos utentes do Espaço J;
  • A alteração do serviço de internet, substituindo o atual sistema de credenciação por um com maior durabilidade e a melhoria das condições de banda e velocidade de rede, bem como de manutenção, evitando períodos de inoperabilidade;
  • Reforço da oferta alimentar disponibilizada pela máquina de distribuição;
Partilhe esta notícia