Na passada semana a Comissão Politica Concelhia do PS da Moita, reuniu extraordinariamente a fim de eleger os candidatos do Partido Socialista à presidência da Câmara Municipal da Moita e à presidência da respectiva Assembleia Municipal.

Luis Chula que lidera o grupo municipal do PS na Assembleia Municipal foi o militante indicado pelo Secretariado da Comissão Politica Concelhia para candidato à presidência da Câmara Municipal, enquanto a deputada e dirigente nacional Eurídice Pereira foi indicada para a presidência da Assembleia Municipal da Moita.

Ambos os candidatos apresentaram aos membros da referida comissão os propósitos que os levaram a aceitar os respectivos convites e expuseram, resumidamente, os objectivos das suas candidaturas.

Das votações resultaram expressivas maiorias, recolhendo ambos os candidatos 98% dos votos, o que ilustra a elevada confiança que os Socialistas do concelho da Moita depositam nestes militantes para, em conjunto com as equipas que estão a formar, mudar o concelho, potenciando a capacidade das suas gentes e do seu território, alavancando-o no contexto da Península de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa, assente em projetos de desenvolvimento e modernidade.

Em suma: Evoluir, Potenciar e Requalificar o concelho da Moita.

 

 

Dados Biográficos de Luís Chula

Luis Chula, tem 65 anos, é casado, tem uma filha e é natural da Moita, onde sempre viveu.

É militante do PS desde 1974 e desempenhou vasta atividade autárquica como membro da Assembleia de Freguesia da Moita e da Assembleia Municipal, onde atualmente lidera o grupo municipal.

É membro do Secretariado da Comissão Politica Concelhia há vários mandatos, bem como da Comissão Politica Distrital, cuja Mesa integra como secretário. É ainda membro substituto da Comissão Nacional do Partido Socialista.

Profissionalmente integrou desde 1968 os quadros da empresa Acumuladores Autosil, SA, detendo responsabilidades nas áreas de informática e de sistemas, função que também desempenhou nas empresas e filiais internacionais do grupo.

Associativista desde cedo, é poeta, dramaturgo, articulista, foi actor e encenador de teatro amador, sendo co-fundador do Grupo de Teatro de Ensaio da Capricho Moitense que dirigiu durante mais de uma dezena de anos, e da extinta Associação de Teatro Amador de Setúbal. Foi presidente da Assembleia Geral e dirigente daquela colectividade moitense e há vários anos integra as Mesas da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Moita e da Mutualidade da Moita – Associação Mutualista. Foi, ainda, realizador e apresentador do programa Roteiro de Fim de Semana no Rádio Clube da Moita, desde a sua fundação até ao forçado silenciamento.

De espirito jovial e detentor de forte capacidade de comunicação inter-geracional, defensor intransigente do combate à iliteracia e sempre atento às questões sociais que o rodeiam, integrou o Corpo Nacional de Escutas tendo sido seu dirigente.

Tem como objectivo politico à frente da equipa da Câmara Municipal da Moita, alavancar o Concelho no contexto da Península de Setúbal e da Área Metropolitana de Lisboa, potenciando as qualidades naturais dos nossos habitantes e do nosso território, a sua centralidade face à capital e a sua extensa frente ribeirinha, implementando novas ideias suportadas em projectos inovadores que tragam desenvolvimento e modernidade para o concelho, no respeito das tradições e na compreensão do mosaico cultural que o constitui.

 

Dados Biográficos de Eurídice Pereira

Eurídice Maria de Sousa Pereira nasceu em 1962, na Moita, concelho onde sempre residiu. É licenciada em Sociologia pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Foi deputada eleita à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Setúbal nas XI e XII legislaturas.

Atualmente é deputada da XIII legislatura e membro do Conselho de Administração da Assembleia da República. Acompanha as comissões parlamentares de Saúde e de Ambiente, Ordenamento do Território, Descentralização, Poder Local e Habitação. Pertence, ainda, aos grupos de trabalho sobre habitação, reabilitação urbana e políticas de cidades, sobre o registo oncológico nacional e para o acompanhamento das doenças oncológicas. É, também, coordenadora regional dos deputados socialistas eleitos pelo Círculo Eleitoral de Setúbal, função que ocupa interruptamente desde que foi eleita à Assembleia da República.

Eurídice Pereira foi, num passado mais recente, Governadora Civil do Distrito de Setúbal entre 2007 e 2009 e Vice Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo entre final de 2005 e 2007. ,

Na sua atividade político-partidária desempenhou funções como membro do Departamento Nacional das Mulheres Socialistas, coordenadora da Secção Setorial do PS do Município de Setúbal, presidente da mesa da Assembleia Geral de Militantes da secção do PS da Moita, e ainda em funções, e, por dois mandatos, presidente da Comissão Política Concelhia da Moita do PS, onde aliás foi das primeiras mulheres do PS do distrito de Setúbal a ocupar tais funções. Por diversos mandatos foi membro do secretariado da Federação Distrital de Setúbal do PS e da Comissão Nacional e Comissão Política Nacional do PS, sendo que, relativamente aos últimos três cargos, continua a ter atualmente participação.

Ao nível local, foi, no início da sua participação autárquica, membro da Assembleia de Freguesia da Moita e mais tarde da Assembleia Municipal da Moita e da Assembleia Metropolitana de Lisboa, assim como Vereadora da Câmara Municipal de da Moita sem pelouros e sem tempo, mandato que cessou quando assumiu o cargo de Governadora Civil de Setúbal, por incompatibilidade legal de acumulação dessas funções.

Ao nível profissional, com a carreira de técnica superior de ciências sociais foi Chefe de Divisão de Modernização Administrativa e Diretora de Departamento de Auditoria e Modernização Administrativa. Por dois mandatos foi coordenadora da Comissão de Trabalhadores do Município de Setúbal.

Foi distinguida com dois públicos louvores por serviços prestados no setor público e, mais recentemente, foram-lhe atribuídos o Prémio Prestígio 2009, pela Associação Nacional de Bombeiros Profissionais, e a Medalha de Mérito de Proteção e Socorro, pelo Ministério de Administração Interna.

 

 

Partilhe esta notícia