Os dados do Barómetro de Saúde Oral, elaborado pela consultora QSP para a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD), revelam que no distrito de Setúbal há 13,3% de desdentados totais contra uma média de 6,2% em todo o país. Ainda no distrito, 32% dos habitantes têm falta de mais de seis dentes, o que compara com 29,8% a nível nacional.

 

Para o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, “o dado mais preocupante do Barómetro relativo ao distrito de Setúbal, é que entre os habitantes de Setúbal a quem falta dentes, há 68,5% que nada têm a substituir os dentes perdidos. Para além de ser um valor superior à média nacional, de 57,4%, este é um problema que urge resolver em todo o país. A saúde oral condiciona e muito a saúde em geral e a ausência de muitos dentes impede uma alimentação saudável, especialmente preocupante para doentes com outras patologias como a diabetes e as doenças cardiovasculares”.

Orlando Monteiro da Silva destaca ainda outro dado do barómetro “no distrito de Setúbal, 93,3% dos inquiridos dizem que escovam os dentes pelo menos uma vez por dia, face à média nacional de 97,8% sendo que Setúbal apresenta o segundo valor mais baixo de todo o país”.

 

O barómetro com validade estatística mostra que 8% dos que moram no distrito de Setúbal nunca foram a uma consulta de medicina dentária, face aos 5,2% na média nacional. Há ainda 37,3% que revela nunca ir ao médico dentista face aos 25,6% no resto do país. E apenas 25,3% dos setubalenses dizem que vão ao médico dentista uma vez por ano, um número inferior aos 31,3% da média do país.

 

7,4% Dos inquiridos em Setúbal afirmam que não vão a consultas dentárias porque conseguem resolver sozinhos as questões relacionadas com os dentes, um valor que mais do que duplica os 3,3% a nível nacional. Dos inquiridos no distrito, 55,6% considera que não precisa de ir ao dentista, um número superior aos 44,5% registados no resto do país. E se 42,8% dos portugueses queixam-se da falta de dinheiro, este número em Setúbal cresce ligeiramente para 44,4%.

 

Apenas 4% dos setubalenses reconhece que faltou ao trabalho ou à escola por causa de um problema de saúde oral, o que compara com 10,1% a nível nacional. Ainda assim, 41,3% dos que moram no distrito admite que já sentiu dificuldades em comer ou beber devidos a problemas na boca e nos dentes, valor muito superior ao registo do país de 28,7%.

 

Se em Portugal, 43,1% da população confessa que se sentiu envergonhada no último ano com a aparência dos seus dentes, este valor cai em Setúbal para apenas 11,10%.

 

Há 602 médicos dentistas no distrito de Setúbal e quase 83% da população vive a menos de meia hora de um consultório ou clínica de saúde oral. De salientar ainda que 94% dos setubalenses estão satisfeitos ou muito satisfeitos com o seu médico dentista e quase metade (48%), à semelhança no que se passa no resto do país, nunca mudou de dentista.

 

Partilhe esta notícia