A Mostra de projetos “Consolidar o Passado, Planear o Futuro – Península de Setúbal, Território de Terra e Mar” teve a participação de cerca de duzentas pessoas, entre empresas, entidades públicas, associações e cooperativas.

A iniciativa organizada pela ADREPES – Associação para o Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal, em colaboração com a DRAPLVT – Direcção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo e a RRN – Rede Rural Nacional, decorreu nos dias 6 e 7 de Junho, no Espaço Fortuna em Quinta do Anjo.

A realização do evento teve dois grandes objectivos: dar a conhecer os projectos apoiados na Península de Setúbal, no período 2007-2014, pelo PRODER – Programa de Desenvolvimento Rural e pelo PROMAR – Programa Operacional Pesca, e criar uma rede de empreendedores, que apresentaram os seus projectos, partilhando ideias, estabelecendo e elaborando estratégias futuras em prol do desenvolvimento da região.

A inauguração da mostra contou com a presença do Senhor Secretário de Estado do Mar, Manuel Pinto de Abreu, que reforçou a importância dos financiamentos ligados à economia do Mar e a capacidade dos territórios e dos seus agentes em investir e concretizar os seus negócios. O Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, saudou a iniciativa da ADREPES, demonstrativa do seu trabalho na região e do seu dinamismo para potenciar e apoiar projectos empreendedores.

O anfitrião da sessão de inauguração, Paulo Cipriano, Presidente da ADREPES fez uma retrospectiva do trabalho da associação e do empenho na preparação da Estratégia de Desenvolvimento Local para o próximo período de programação 2014-2020. Trabalhar em rede, definir estratégias comuns, de forma participada, partilhar experiências e envolver na programação os agentes ativos no território têm sido os principais objectivos da associação.

Durante a tarde do dia 6 de Junho e a manhã do dia 7 tiveram lugar reuniões temáticas com os promotores dos projetos demonstrativo da dinâmica de um território com excelentes recursos e potencialidades para o desenvolvimento de actividades ligadas à agricultura, pescas, floresta, produtos agro-alimentares, turismo, património, serviços sociais e microempresas.

 

 

Fonte: ADREPES