As autarquias de Grândola e Alcácer do Sal e as Comissões de Utentes do IC1 voltam a sair à rua, na próxima sexta-feira, 26 de fevereiro, para exigir a reparação urgente da estrada nacional 120 (troço Grândola – Alcácer do Sal).

As autarquias esperam a participação de “centenas de automóveis dos dois concelhos na Marcha Lenta”.

O Presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes, afirma a sua preocupação com o crescente estado de degradação em que se encontra este troço do IC1 quenão oferece as condições mínimas de circulação” lembrando “que se trata de uma estrada de vital importância para o concelho e para a região, sendo cada vez mais utilizado pelos automobilistas numa fuga premente à A2, devido ao aumento de portagens e do preço dos combustíveis” e reforça que “os números de sinistralidade não param de aumentar, com consequências fatais na maioria dos casos”.

A concentração está agendada para as 17h00, em Grândola, junto ao Parque de Feiras e Exposições, seguindo a marcha até ao quilómetro 10, onde os utilizadores da via de Grândola e Alcácer do Sal se irão encontrar.

A marcha lenta prossegue depois até ao Isaías, no concelho de Grândola, (junto às bombas de abastecimento) onde vão ter lugar as intervenções dos representantes das Câmaras Municipais de Grândola e Alcácer do Sal e das comissões de utentes do IC1.

A marcha lenta automóvel no IC1, entre Grândola e Alcácer do Sal é uma iniciativa das Comissões de utentes do IC1, das Câmaras Municipais de Grândola e Alcácer do Sal e das Juntas de Freguesias dos dois concelhos para exigir a urgente reparação daquela via.

Partilhe esta notícia