Vânia Dias da Silva, deputada do CDS, ficou sem resposta à questão que colocou à Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, na audição no Parlamento, no âmbito do debate na especialidade do Orçamento de Estado para 2017.

A deputada do CDS deu voz às preocupações manifestadas pelas populações, pois, como é sabido, Almada está identificada, segundo dados das forças de segurança, como um dos concelhos do distrito de Setúbal, e da grande área de Lisboa, com grandes problemas ao nível da segurança, manifestando um índice de criminalidade considerável e muito preocupante.

A Caparica carece há muito de um quartel da GNR, pois o que serve esta localidade está sediado na Trafaria e encontra-se num estado de degradação avançado, o que impede que possa continuar a albergar aquela força de segurança. Acresce ainda o facto de a Caparica estar identificada como uma zona de risco em termos de criminalidade.

 

O líder parlamentar e deputado eleito pelo distrito de Setúbal, Nuno Magalhães, há muito que vem alertando para a falta de condições nas instalações do quartel da Trafaria, tal como para a falta da instalação de um quartel novo na localidade da Caparica, o que tornaria as populações bem mais seguras.

 

A falta de resposta por parte da Ministra da Administração Interna leva a crer que a tutela não tem resposta para dar aos caparicanos entendendo, eventualmente, que o quartel da Caparica não é uma prioridade para o seu Ministério, facto que muito preocupa o CDS.

 

Intervenção da deputada Vânia Dias da Silva >>

OE2017: 2016 foi um ano de vazio em termos de segurança – Vânia Dias da Silva from cdspp on Vimeo.

Partilhe esta notícia