Segunda-feira, 25 de junho, às 15:30h o ministro da cultura visita a exposição da Ephemera, “O que faz falta é agitar a Malta”, no parque empresarial da Baía do Tejo no Barreiro, a qual tem como base a reunião de cartazes espontâneos.
Esta visita tem ainda em perspectiva dar a conhecer o trabalho que tem sido feito pela Baía do Tejo na preservação e valorização de um núcleo cultural e museológico único, a par com a missão de gestão de parques empresariais e promoção dos territórios do Projeto Arco Ribeirinho Sul e dar nota da aposta na consolidação de um cluster de indústrias criativas nos parques empresariais BdT.
A visita que conta com a Ephemera / Dr Pacheco Pereira e a Baía do Tejo como anfitriões, vai ser acompanhada ao mais alto nível pela CM Barreiro e por várias entidades da área cultural da cidade.
Esta visita antecede a conferência que será feita em torno da Exposição O que faz falta é agitar a Malta no próximo dia 29 de Junho ao fim da tarde no Museu Industrial Baía do Tejo no Barreiro.
O Que Faz falta é Agitar a Malta — Cartazes do Arquivo Ephemera é uma mostra de cartazes contemporâneos, de iniciativa espontânea e natureza artesanal, hoje conservados no arquivo Ephemera – Biblioteca e Arquivo de José Pacheco Pereira. Primeiro momento de um programa que culminará em 2019 na Porto Design Biennale, com uma exposição mais ampla e documentada sobre artefactos gráficos produzidos no contexto de acções de protesto, esta mostra apresenta este espólio único no armazém que o Ephemera ocupa na Baía do Tejo, Parque Empresarial do Barreiro, no complexo da antiga CUF.
Partilhe esta notícia