Na reunião de câmara de 13 de setembro, o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, apresentou o relatório financeiro referente ao 1.º semestre de 2017, que revela uma situação económica e financeira estável e muito positiva do Município do Montijo.

Elaborado por auditor externo à Câmara Municipal do Montijo, o relatório financeiro semestral permite avaliar e acompanhar a evolução da gestão municipal, permitindo uma leitura independente sobre a atual situação financeira municipal.

Entre os dados revelados, destaque para a redução continuada do endividamento municipal: durante o primeiro semestre de 2017, o endividamento municipal foi reduzido em 818.727,62 euros, o que representa, face às contas a 31 de dezembro de 2016, uma redução de nove por cento.

“Comparando este indicador com as contas a 31 de dezembro de 2013, no início do presente mandato, verifica-se uma redução do endividamento em 33 por cento, ou seja, o Município do Montijo reduziu em mais de um terço o seu endividamento, excluindo ainda destas contas o pagamento integral do Plano de Apoio à Economia Local contraído em 2012”, acrescentou Nuno Canta.

Outro fator positivo é a redução do prazo médio de pagamento para dois dias, enquanto que no início do mandato era de 72 dias: “o rigor da gestão em manter um prazo médio de pagamento reduzido representa um incentivo forte na confiança dos agentes económicos e da economia local. O pagamento a tempo e a horas representa uma aposta ganha numa gestão municipal de rigor e de transparência dos dinheiros públicos”, afirmou o autarca.

Relativamente à despesa, numa análise comparativa com o período homólogo de 2016, verifica-se um aumento global de 419 mil euros, sendo que a despesa com investimentos executados no concelho teve um incremento de 223 mil euros.

No capítulo da receita, destaca-se um aumento global de 21 por cento, devido à aplicação do saldo de gerência de 2016, que foi superior ao saldo aplicado no ano anterior; ao aumento da arrecadação de receita do IMT; e ao aumento de receita proveniente de juros de impostos municipais de anos anteriores efetuado pelo Governo.

“Em conclusão, e de acordo com o relatório apresentado pelo Revisor Oficial de Contas, a situação económica e financeira do Município do Montijo é estável e muito positiva, com redução efetiva do endividamento da entidade, com aumento da capacidade de resposta a contingências extraordinárias e da capacidade de investimento”, finalizou o presidente da Câmara Municipal do Montijo.