As iniciativas institucionais do 44.º aniversário da Revolução do 25 de Abril de 1974 foram marcadas por um programa diversificado que contou com momentos de cultura, de desporto e a tradicional sessão solene nos Paços do Concelho.

Às 9h00 teve lugar o hastear da bandeira acompanhado pela Fanfarra dos Bombeiros Voluntários do Montijo à porta do edifício dos Paços do Concelho. 

Pouco depois, na Praça da República, arrancava a V Corrida e Caminhada da Liberdade. À mesma hora, mas no Alto Estanqueiro, tinha início a 13.ª edição do Passeio de BTT Rota Saloia. 

No, entretanto, junto ao Monumento dos Combatentes do Ultramar (frente ao cemitério de São Sebastião), decorria a Cerimónia de Homenagem aos mortos na Guerra do Ultramar, promovida pelo Núcleo do Montijo da Liga dos Combatentes.

No Salão Nobre dos Paços do Concelho, em sessão solene, interveio o presidente da Câmara Municipal do Montijo, Nuno Canta, a presidente da Assembleia Municipal do Montijo, Catarina Marcelino, e os representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal. 

Os intervenientes saudaram os militares, que preparam o movimento militar das forças armadas, foram abordados os valores de Abril e as suas conquistas, mas, também, temas na ordem do dia como a descentralização de competências e o novo aeroporto.

Catarina Marcelino afirmou que este é momento determinante: “A descentralização em curso é uma importantíssima reforma estrutural. É momento de consolidar as competências dos municípios, descentralizando competências da administração central para quem está mais próximo das populações, quem conhece as pessoas e os problemas, quem pode fazer mais e melhor”. Para tal sublinhou a presidente da Assembleia Municipal “essas novas competências devem ser acompanhadas de recursos humanos e financeiros”.

“O futuro do Montijo depende de todos os montijenses” declarou o presidente da câmara, acrescentando que o poder local democrático é “pilar essencial da coesão social. Garantiu-nos o ordenamento de território e é, hoje, fator de desenvolvimento económico”.

Nuno Canta destacou que “aqui no Montijo, o poder local tem vindo a lutar pela localização do novo aeroporto, fator de grande desenvolvimento da terra. É esse o nosso grande desafio, a que é preciso todos saberem responder: autarcas e cidadãos”.

As comemorações finalizaram com a subida ao palco do Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida de Carlos Alberto Moniz com o espetáculo “Resistir de Novo”.

 

Partilhe esta notícia