Uma nova aplicação móvel que ajuda a interpretar a exposição de longa duração do Museu de Setúbal – Convento de Jesus foi apresentada esta manhã, no âmbito das comemorações do Dia Internacional dos Museus.

 

A ferramenta tecnológica, concebida pela empresa Realizasom para smartphones e tablets com sistema operativo Android, disponibiliza aos visitantes informações áudio, em texto escrito e imagem sobre as peças em exposição, do final da Idade Média, do Renascimento e do Barroco.

 

O vereador da Cultura da Câmara Municipal de Setúbal, Pedro Pina, destaca que esta nova aplicação constitui “mais uma evidência da capacidade que a autarquia tem de valorizar e inovar o património do concelho” e um exemplo do “reiterado interesse em melhorar” o Museu de Setúbal e “promover a sua utilização por todos”.

 

“Para que isso acontecesse, aceitámos desempenhar o papel que cabia ao Poder Central e, depois de muitos anos de impasses e incapacidades, em particular daqueles que deixaram este monumento degradar-se a um ponto inaceitável, demos os passos necessários para iniciar a recuperação do monumento”, salienta.

 

No seguimento deste processo, a autarquia adjudicou, em abril, a empreitada de reabilitação das alas Este e Norte, Claustros, Igreja e Coro Alto, num investimento superior a 1,5 milhões de euros.

 

A intervenção, na sequência de trabalho anterior que permitiu reabrir parcialmente o monumento, abrange a preservação do património classificado, conservação e restauro do património integrado e elementos arquitetónicos que caracterizam o Museu de Setúbal – Convento de Jesus.

 

A solução tecnológica apresentada hoje, que pode ser descarregada, gratuitamente, na loja online Google Play, resulta do trabalho da equipa do museu, que teve de “recolher a necessária informação e adequá-la a este ainda novo meio de comunicação que são os dispositivos móveis”.

 

Depois de descarregada no dispositivo móvel, “a aplicação não carece de ligação à internet para funcionar”, esclarece André Coelho, da Realizasom.

 

Trata-se de uma alternativa aos audioguias existentes no Museu de Setúbal, concebidos igualmente pela Realizasom, ao disponibilizar informações em texto escrito, áudio e imagens, em português, inglês e castelhano, sobre as peças em exposição.

 

Para já, está apenas disponível para o sistema operativo Android, mas André Coelho ressalva que no futuro podem ser concebidas novas versões, nomeadamente para o sistema IOS, uma vez que se trata de uma “aplicação dinâmica, com a possibilidade de evoluir consoante as necessidades, nomeadamente de adequar os conteúdos a diferentes públicos, como o infantil, e de adicionar novos idiomas”.

 

Após a instalação e seleção do idioma, a ferramenta fornece um interface simples e intuitivo, ao qual os visitantes podem aceder de diferentes formas.

 

A pesquisa pode ser feita através de uma lista ordenada, da digitação do código numérico correspondente a cada ponto de informação da exposição ou da navegação pela planta do museu, clicando num ponto de interesse para obter a informação desejada.

 

Há ainda uma forma mais simples que consiste numa “inovação em relação à maioria das aplicações existentes”, segundo André Coelho, que é a ativação automática por deteção de imagem. Ao apontar a câmara do dispositivo móvel para cada obra, o conteúdo pretendido é automaticamente identificado.

 

Este projeto resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Setúbal e a empresa Realizasom, especializada no desenvolvimento de soluções móveis que facultam a interpretação autónoma dos visitantes em locais de natureza cultural e histórica.

 

O desenvolvimento da aplicação permitirá à empresa implementar novas funcionalidades que resultam do trabalho de investigação realizado nesta área.

 

A tecnologia e a configuração de todos os conteúdos disponibilizados não teve quaisquer encargos para a autarquia.

 

Partilhe esta notícia