Museu Municipal Pedro Nunes reforça oferta cultural de Alcácer do Sal

“Hoje é um dia muito especial para Alcácer do Sal. Hoje é o dia em que disponibilizamos, para o país e para o mundo, um novo museu, a segunda oferta museológica da cidade após mais de uma década de abertura ao público da Cripta Arqueológica, situada no Castelo”. Foi assim que Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, iniciou o seu discurso esta tarde na cerimónia de inauguração do Museu Municipal Pedro Nunes, que foi alvo de uma profunda ação de requalificação comparticipada por fundos da União Europeia e cujos trabalhos finais se cifraram em cerca de 1,5 milhões de euros.

“Foi um desafio árduo, contudo nunca desistimos e, por isso, quero dirigir uma saudação especial a todos aqueles que, com a sua sabedoria e carinho por este sonho, trabalharam laboriosamente por esta obra”, prosseguiu o edil, que frisou ainda o “grande simbolismo” desta inauguração, “um desejo antigo de muitas pessoas” que se insere “como parte numa estratégia mais vasta de reabilitação urbana nas duas margens do rio, sem nunca desvirtuar o valioso casco histórico desta cidade”.

A cerimónia de inauguração do museu reuniu ainda as intervenções da diretora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, do presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, Ceia da Silva e do presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Roberto Grilo, que foram unânimes na sua saudação a este requalificado e sofisticado museu que, acreditam, será um grande sucesso.

Centenas de pessoas passaram pela Praça Pedro Nunes para participar neste momento especial, transmitido em direto em ecrã gigante na praça e na página de Facebook da autarquia, e para conhecerem pessoalmente o novo museu, que concilia a história do passado com a interatividade proporcionada pela modernidade.

“É uma obra há muito esperada. Vai dar uma outra visibilidade ao espólio que temos em Alcácer e à nossa História e vai ainda ajudar a interligar a nossa oferta turística, com a Cripta Arqueológica e com as rotas recém-criadas,” afirmou João Emídio, jovem empresário de Alcácer do Sal. Já para a munícipe Ana Matos, a remodelação do Museu Municipal Pedro Nunes “agradou-lhe bastante”, pois está “bem estruturado e fluído” e deixou a sugestão de que os textos e legendas “estejam escritos também noutras línguas” para serem mais acessíveis aos turistas.

Além dos apontamentos musicais da Sociedade Filarmónica Amizade Visconde de Alcácer e da Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba, a festa ficou ainda marcada pela atuação da conceituada fadista Katia Guerreiro, que salientou o facto de o museu ser um importante “marco na preservação e na recuperação da memória e do património histórico deste município”.

O Museu Municipal Pedro Nunes pode ser visitado de terça-feira a domingo, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30, sendo que, em ambos os períodos, a última entrada ocorre meia hora antes do encerramento do espaço. No primeiro ano de funcionamento as entradas serão gratuitas.

“Sejam todos bem-vindos a esta casa de cultura. Este é o vosso espaço, a vossa sala de visitas, antecâmera de um vasto município com muito para oferecer e descobrir, privilegiado pela natureza e tocado de uma história impar”, concluiu Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, que convida a todos a virem conhecer este museu moderno.

Partilhe esta notícia