Nuno Magalhães, deputado do CDS eleito por Setúbal, questionou o Ministro da Saúde sobre a falta de Médicos de Família no Centro de Saúde da Baixa da Banheira.

 

O deputado do CDS quer saber se o ministro considera, ou não, que a não contratação de novos médicos em resultado da aposentação de médicos de família está a prejudicar o normal acesso dos utentes aos Cuidados Básicos de Saúde no Centro de Saúde da Baixa da Banheira, que medidas pretende o Ministério da Saúde tomar para resolver a contratação de novos médicos de família neste estabelecimento de saúde e quando e quantos médicos pretende o Ministério da Saúde contratar para colmatar as necessidades do Centro de Saúde da Baixa da Banheira.

 

Os centros de saúde são o primeiro nível de acesso aos Cuidados Básicos de Saúde prestados às populações por parte do SNS.

 

A importância e eficácia dos centros de saúde aumentam na proporção em que se pretende minimizar os impactos negativos do congestionamento dos serviços de urgência verificados nos Hospitais.

 

Os centros de saúde disponibilizam às populações um conjunto de valências prestadas por médicos de família, de clínica geral, assim como por enfermeiros e restante pessoal auxiliar.

 

O número de profissionais de saúde que prestam esses cuidados primários deve ser adequado ao aglomerado populacional da área geográfica de abrangência, cobrindo na plenitude a sua procura.

 

Por motivos de aposentação de médicos no Centro de Saúde da Baixa da Banheira, no concelho da Moita, um número considerável de utentes estão, neste momento, privados dos cuidados básicos de acesso à saúde em devido tempo, tendo, por esse motivo, ficado sem médico de família.

 

Em consequência, os utentes do Centro de Saúde da Baixa da Banheira esperam demasiado tempo para o que seria desejado, em longas filas, tendo em vista a marcação de uma consulta.

 

A falta desses médicos no respetivo centro de saúde coloca em causa o livre acesso em termos de equidade entre o cidadão/utente.

Partilhe esta notícia