Duas questões anseiam por resposta: para onde caminhamos? Para quando a melhoria do Monumento ao Associativismo, no Feijó?

O Associativismo, no concelho de Almada, é das maiores ferramentas e conquistas do povo, sobretudo após o 25 de Abril de 1974, permitindo potenciar a sinergia entre os almadenses e implementar a cultura de partilha, de diálogo e de reflexão sobre as prioridades do concelho. O Associativismo é um responsável direto pela fruição das atividades culturais, desportivas e educativas. Dada a sua imensa importância e contributo, o respeito pelas suas ações e história deve ser uma prioridade. Uma garantia que deve ser transversal a qualquer força política! Assim, o apoio à prossecução das suas atividades deve fazer parte do cerne das preocupações na conceção de Políticas Públicas.

É neste quadro que devemos reconhecer e elogiar a atuação do executivo da Junta de Freguesia da Charneca de Caparica e Sobreda sobre esta matéria, que proactivamente decidiu criar a “Casa Das Associações”. Esta iniciativa permitiu dotar as Associações do concelho de Almada de uma infraestrutura determinante para as auxiliar a realizar as suas atividades de uma forma mais capacitada, representando uma alternativa viável para a concretização dos seus objetivos.

Importa, igualmente, salientar a requalificação que a Câmara Municipal de Almada está a levar a cabo no Complexo Municipal dos Desportos “Cidade de Almada”, que alberga diversas atividades culturais e desportivas, há vários anos, tanto de clubes como de associações. Uma intervenção que apenas peca por tardia, após vários anos de desinvestimento por parte do anterior executivo CDU. O Complexo Municipal dos Desportos é uma infraestrutura com enorme utilidade pública e que serve não apenas os residentes do concelho de Almada, mas, igualmente, do concelho do Seixal – como evidenciado, inclusive, por deputados do PSD na Assembleia Municipal do Seixal, ao reconhecerem o mau estado do complexo desportivo desse concelho e a mais valia do nosso Complexo Municipal dos Desportos “Cidade de Almada” para os munícipes seixalenses.

Estes dois bons exemplos da real aposta no Associativismo do concelho de Almada são representativos daquela que deve ser a intervenção pública dos nossos autarcas no Município de Almada, o que nem sempre ocorreu no nosso concelho.

Exemplo disso mesmo é a ausência de planeamento que existiu aquando da construção do Monumento ao Associativismo Popular, presente nos jardins do Complexo Municipal dos Desportos, na Alameda Guerra Junqueiro, no Feijó, que ocorreu no tempo do anterior executivo CDU. A construção do referido monumento, que configura o ex-líbris da representação do associativismo no nosso concelho, não contemplou a implementação de um circuito de água eficaz e sustentável, o que consiste num atentado ambiental, dado o gasto de água excessivo, decorrente da ausência de capacidade previsional e de desrespeito pelo meio ambiente. A sua reconfiguração para um modelo mais sustentável implicará, naturalmente, um grande investimento. No entanto, e como urge estancar a falta de investimento que o monumento tem sofrido e dar-lhe a glória (sustentável) que merece, os autarcas do Partido Socialista já alertaram, em sede de Assembleia de Freguesia, a Junta de Freguesia da União de Freguesias do Laranjeiro e Feijó para a necessidade de intervenção na obra, em estreita colaboração com a Câmara Municipal de Almada. É preciso fazer mais e melhor pelo Associativismo Popular e a requalificação do Monumento seria um grande sinal do respeito que as Associações do concelho de Almada merecem.

Não podia finalizar a presente crónica sem guardar as últimas palavras para agradecer aos profissionais de saúde, a todos aqueles que, diariamente, necessitam de trabalhar presencialmente para assegurar os serviços essenciais dos portugueses e, finalmente, a toda a comunidade almadense, que se tem portado de uma forma exemplar e em prol de um futuro mais risonho e salutar. Todos juntos resistiremos!

Daniel Teixeira da Silva

(Presidente da Concelhia de Almada da JS, Coordenador do PS Laranjeiro e Feijó, autarca eleito pelo PS na Assembleia de Freguesia do Laranjeiro e Feijó)