Os deputados socialistas eleitos pelo Círculo Eleitoral de Setúbal – Ana Catarina Mendes, Eurídice Pereira, Paulo Trigo Pereira, Sofia Araújo, Ivan Gonçalves, André Pinotes Batista e Francisca Parreira – manifestam agrado pela evolução de três processos de investimento na área da Saúde referentes à construção do novo Centro de Saúde da Baixa da Banheira, de realização de obras de beneficiação e remodelação do Serviço de Urgência Geral do Hospital do Barreiro e ampliação do Serviço de urgência Médico-Cirúrgica do Hospital do Litoral Alentejano.

 

Sobre a construção do novo Centro de Saúde da Baixa da Banheira, no concelho de Moita, a deputada Eurídice Pereira, membro da Comissão Parlamentar de Saúde, refere que “ na sequência da assinatura, no passado dia 3 de março, do Protocolo de Cooperação entre o Ministério da Saúde e o Município, foram desenvolvidos esforços por parte da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, entidade que financiará o valor da empreitada para instalação da unidade de saúde, no sentido de dar cumprimento ao acordado o que nos satisfaz particularmente”. Encontra-se elaborado o estudo prévio de arquitetura que, validado pelo ACES do Arco Ribeirinho, foi remetido à Câmara Municipal da Moita  a fim de lançar o procedimento para elaboração do projeto de execução das especialidades. Do Município espera-se, também, a definição das circulações, acessibilidades e envolvente exterior para permitir fazer o acerto da implantação final do edifício no terreno disponibilizado pelo Município, devendo ser disponibilizada a planta de implantação aos serviços desconcentrados do Ministério da Saúde.

No que respeita às obras de beneficiação e remodelação do Serviço de Urgência Geral do Hospital de S. Bernardo, no Barreiro, foi publicada, em 29 do mês anterior, a Portaria de extensão de encargos, decisão fundamental para avanço do concurso de empreitada.

De facto, refere a coordenadora regional dos deputados socialistas, Eurídice Pereira, que “ o Centro Hospitalar Barreiro Montijo, EPE, foi autorizado a assumir um encargo plurianual, para 2017 e 2018, até ao montante de 700 mil euros a que acresce IVA, para execução de tão importante e urgente intervenção. Urgente já há muito mas que o Governo anterior não deu seguimento”.

“ O desfecho para o Hospital do Litoral Alentejano é, igualmente, sem dúvida, uma fantástica notícia. Muito insistimos nos anos passados, mas sem qualquer aval do PSD/CDS”, acrescenta a eleita.

A desejada empreitada para a ampliação do Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica do Hospital do Litoral Alentejano, sito em Santiago do Cacém, viu publicada a Portaria de extensão de encargos, em finais de junho, para 2017 e 2018, num montante de encargos até cerca de 931 mil euros a que acresce IVA.

Com estas decisões o distrito tem garantias de melhoria nas suas instalações de saúde.

Outros dossiers sobre investimentos na área estão a ser seguidos pelos deputados que garantem a informação pública das diligências efetuadas.

Partilhe esta notícia