Ama Uns E Come Outros?

Ha pouco mais de um ano, a Organização Mundial de Saúde publicou um artigo que confirmava o que ja faz muito tempo que se sabia: a carne é prejudicial para a saúde. Mas…
…será só a nível da nossa saúde que devemos pensar? Seremos assim tão egoístas? Tão insensíveis? E os animais?!
No sentido da Campanha “Ama Uns e Come Outros?”, lançada pela Acção Directa (Direct Action Every Were), venho mostrar a parte ética da questão: Será normal adorar o cão e comer o porco ou a cabra? É assim tão diferente um gato de um coelho? Ou haverá assim tanta diferença entre um cavalo e uma vaca?
Está provado cientificamente que todos os animais têm sentimentos. Eles sentem amor assim como sentem medo. Pressentem o perigo tal e qual ou ainda mais do que nós. Sentem tristeza quando perdem um ente querido e reconhecem rostos familiares.
A indústria agropecuária é muito desumana no tratamento dos animais ditos de consumo. Desde o nascimento prematuro, à castração a sangue frio, à criação em espaços fechados e irrespirável, privados de uma alimentação adequada, obrigados a tomar antibióticos e hormonas de crescimento para que se desenvolvam rapidamente e depois de toda uma vida de tortura e confinamento, são assassinados cruelmente.
Abate humanitário simplesmente não existe.
Como acha que se sentem os cães num canil de abate?
Qual o seu sentimento em relação ao consumo de cães e gatos por parte de outros países como as Filipinas ou a China? Chocado?!
Dou-lhe como exemplo: o Festival Anual de Yulin, na China, onde milhares de cães e gatos são mortos violentamente para consumo em nome de uma celebração. Este festival tem causado revolta por quase todo o planeta. No entanto, para os chineses esta celebração é uma tradição, é tão normal comer cão ou gato para eles como é para nós a vaca, o porco ou o carneiro.
Para a maioria dos leitores, estes animais não passam de comida. Mas já
pensou que esse pedaço de carne que tem no prato já teve um rosto?
Que teve uma vida miserável?
Que o que tem à sua frente  no seu prato não passa de um pedaço de um cadáver?!
REFLITA!!!
–   Reveja o seu ponto de vista!
– Opte por uma alimentação livre de crueldade!
–   Este Natal faça uma escolha mais saudável: opte por versões vegetarianas das suas receitas.

 

Tina Antunes

Partilhe esta notícia