Vivemos hoje tempos complexos e difíceis, tempos em que os valores pelos quais fizemos Abril parecem, tantas vezes, ficar mais distantes. Passados 40 anos da revolução dos cravos muitas vezes a pergunta coloca-se: precisamos , o povo português, de um novo 25 de Abril? Não, não é isso que está em causa.

O que precisamos é de retomar urgentemente o 25 de Abril, as suas conquistas, os seus direitos, a sua determinação, a certeza de querer construir uma sociedade solidária e justa.

O agravamento da situação do país, e não venham com clichés que o pior já passou, é o resultado directo de mais de 35 anos de política de direita dos governos PS e PSD, com ou sem o CDS, que tornaram Portugal um país vulnerável a uma crise com a dimensão que sabemos. Foram as políticas de destruição da produção nacional, de favorecimento dos grandes grupos económicos e do capital financeiro, de alienação da nossa soberania, de desvalorização dos salários e das pensões, de ataque aos direitos dos trabalhadores, que conduziram o país ao estado em que se encontra.

Pode-se perguntar se haveria alternativa às medidas aplicadas. Claro que sim, porque uma outra politica é possível. Uma política que defenda os direitos dos cidadãos, dos trabalhadores, dos jovens, dos pensionistas. É possível uma política que defenda um serviço nacional de saúde com mais qualidade para todos, que defenda a escola publica, que diga não à privatização de serviços públicos.

Os setubalenses sabem e conhecem quem está na primeira linha da defesa do interesse público, quem no dia a dia da política municipal luta pela mudança, por uma vida melhor, quem tem propostas concretas, estruturantes, geradoras de riqueza, de emprego e qualidade de vida. Os setubalenses sabem que podem contar com a CDU e com os seus eleitos.

Setúbal conquistou espaço no panorama nacional, afirma-se como a grande cidade que é, recuperou e recupera todos os dias visibilidade, atrai novos negócios, mais turismo. Os Setubalenses olham para o futuro com confiança, porque sabem que a sua autarquia tem projectos fulcrais que só são concretizados porque tem uma gestão CDU.

Projectos como o Parque Verde da Várzea, o projecto do Terminal 7 (Centro de Mar) e a conclusão da recuperação da zona ribeirinha entre o Parque Urbano de Albarquel e a Praia da Saúde, a nova Biblioteca no Largo José Afonso. Mas também estamos a terminar a 1ª fase da recuperação do Convento de Jesus que vai possibilitar a reinstalação do Museu da Cidade.

Os setubalenses sabem e reconhecem que o seu Município está diferente, que se modernizou. Estamos a construir Mais Cidade, com urbanidade, Mais Rio tendo o Sado como charneira no desenvolvimento do território, Mais Trabalho com planeamento e ordenamento do território, o incentivo às actividades económicas e à sua diversificação.

Setúbal sempre foi e continuará a ser uma das mais importantes cidades do país. Para isso trabalha a autarquia todos os dias.

 

Crónica para Distritonline

Por: Álvaro Saraiva – Dirigente nacional de “Os Verdes” (do colectivo regional de Setúbal) e membro da comissão executiva nacional do PEV

 

Partilhe esta notícia