A prótese dentária é o ramo da Medicina Dentária que se ocupa de repor os dentes perdidos, quer por cáries, doenças gengivais ou traumatismos.

Inicialmente, a necessidade de fechar os espaços produzidos pela perda dos dentes era motivada pelo objetivo de manter a beleza facial, que se identifica, normalmente, com a boa saúde e o êxito social. Com o passar dos tempos, e graças a um conhecimento mais profundo do corpo humano, descobriu-se que quando faltam dentes, os que estão ao lado e os oponentes tendem a mover-se para o espaço livre provocando todo o tipo de desequilíbrios nas arcadas dentárias. Também se dá a reabsorção do osso alveolar (desaparecimento, absorção pelo organismo) que é um osso esponjoso onde estão instaladas as raízes do dente. Fazem-se próteses dentárias para restaurar as funções dentárias (mastigatórias, fonética e estética).

As próteses podem ser parciais (um ou alguns dentes substituídos) ou totais (todos os dentes de uma arcada substituídos), dependendo do tipo podem ser removíveis (o paciente pode retira-las sempre que quiser) ou fixas (cimentadas com um cimento especial e só o dentista as pode retirar). Podem ainda ser suportadas por dentes que estejam saudáveis nas arcadas ou por implantes. As próteses removíveis parciais podem ser totalmente em acrílico, ou ter uma parte em metal, chamada de esqueleto, e servem para substituir um ou mais dentes, são as chamadas esqueléticas. As próteses removíveis totais destinam-se á substituição de todos os dentes e são geralmente em acrílico, são suportadas apenas pelos tecidos moles e estrutura óssea subjacente.

Passar a usar uma prótese pode trazer algum desconforto, sobretudo na fase inicial, que exige alguma paciência do paciente, nos primeiros dias deverá usar-se a prótese o maior tempo possível, para que a sua adaptação seja mais rápida, deverá comer alimentos macios leves e cremosos. No caso de sentir dores ou leves saliências convêm falar com o dentista para que este o possa auxiliar.

Após as refeições deve-se limpar a prótese, utilizando uma escova própria para próteses, cuja característica é a presença de cerda dos dois lados. Apesar de existir no mercado produtos efervescentes para a limpeza das próteses, não se deve dispensar a higiene feita com as escovas e pasta.

As próteses removíveis duram em média 5 anos, após este tempo deverá recorrer a um dentista para que este possa fazer uma análise e ser confecionada uma prótese nova.

No caso de se partir a prótese deve guardar todos os bocados e leva-los o mais rapidamente ao dentista, porque o técnico está habituado a fazer uma reparação sólida e invisível, nunca tente fazer a reparação pois pode correr o risco de tornar esta reparação impossível.

As próteses fixas são constituídas por coroas e pontes. As coroas são utilizadas cobrir inteiramente ou só parte da coroa clinica de um dente danificado. Além de lhe conferir uma melhor resistência também pode ser utilizada para lhe dar uma maior aparência. Uma coroa também pode ser colocada sobre um implante, para lhe dar um formato e estrutura parecido com um dente natural, a fim de que este possa desempenhar as suas funções.

O dentista recomenda as coroas para substituir uma grande restauração em que não resta muita estrutura do dente, para proteger um dente enfraquecido com fratura, restaurar um dente com fratura, ligar uma prótese, cobrir um implante dentário, cobrir um dente descolorido ou deformado encobrir um dente que tenha sofrido um tratamento endodôntico.

As próteses fixas são recomendadas a quem perdeu um ou mais dentes. Estas falhas podem fazer com que os dentes existentes se movam para os espaços deixados pela perda dos dentes, resultando uma mordida errada. O desequilíbrio causado pela ausência do dente pode levar á patologias dos tecidos de suporte do dente e á disfunção da articulação da articulação temporomandibular (ATM).

As pontes fixas vão preencher os espaços vazios e podem ser cimentadas ao dentes ou implantes próximos do espaço vazio. Estes dentes, chamados de pilares, servem de âncora para as pontes.

Para se fazer uma coroa ou prótese fixa, primeiro tem de se reduzir o tamanho do dente, para que a coroa ou ponte se encaixe perfeitamente sobre o preparo. Depois desta redução o dentista faz um molde, e partir deste molde o laboratório fabrica a coroa ou ponte, enquanto esta é fabricada será colocada no local uma coroa ou prótese provisória, para cobrir o dente preparado. Quando estiverem prontas, serão removidas as provisórias e as definitivas serão cimentadas sobre os dentes ou dentes preparados.

Embora as coroas ou próteses fixa possam durar uma vida, muitas vezes acontece elas caírem ou soltarem-se. O mais importante será manter uma boa higiene oral, escovar muito bem os dentes e passar com o fio dental, visitar regularmente o dentista. Para se prevenir que estas se partem deve-se evitar morder alimentos duros, como o gelo, partir nozes ou outros objetos duros.

 

Médico Dentista Nuno Alegria

 

Clínica Médica Dentária Nuno Alegria

Contacto: clinicanunoalegria@hotmail.com

Site: http://www.centroimplantologiaalmada.com/

Facebook: https://www.facebook.com/centroimplantologia.almada