Os Fear The Lord venceram a segunda eliminatória do 13.º Concurso de Música de Setúbal, realizada no sábado à noite, na Capricho Setubalense, o que lhes garante um lugar na final do evento.

 

A formação originária do Seixal, a terceira a garantir presença na final do concurso, a realizar-se no sábado, pelas 22h00, na Capricho Setubalense, participou na edição do ano passado, mas não passou à fase final.

 

No entanto, a banda composta por Rafael Silva, vocalista, Pedro Silva, baterista, Emanuel Pereira, guitarrista, e João Rodrigues, baixista, decidiu voltar este ano com uma nova atitude.

 

“Em 2016, sentimos que poderíamos ter passado à final, mas a competição foi muito renhida. Este ano tivemos uma presença mais forte em palco e conseguimos o nosso objetivo, o que nos deixa muito satisfeitos”, sublinha Pedro Silva.

 

A garantia de atuação na Feira de Sant’Iago 2017 é encarada como um desafio, pela “grande dimensão do evento e do palco”, mas a banda está agora concentrada na gala final do Concurso de Música de Setúbal, que “será muito renhida pela qualidade presente em palco”.

 

A banda Fear The Lord, formada em setembro de 2014, junta-se, na final, aos Lions Like Zebra, de Vila Franca de Xira, e aos Melquiades, de Setúbal, a primeira classificada e a melhor banda do concelho, respetivamente, apuradas na primeira eliminatória, a 4 de março.

 

A gala final, que se realiza no próximo sábado, pelas 22h00, na Capricho Setubalense, conta ainda com as atuações de duas bandas convidadas, os Loosense, que ficaram em segundo lugar e venceram o prémio de melhor banda do concelho na edição 2016, e os Esfera, banda setubalense que venceu recentemente o Concurso de Bandas de Garagem de Palmela.

 

Aos melhores conjuntos musicais na final são atribuídos prémios monetários, correspondendo ao primeiro o valor de mil euros. O segundo e o terceiro lugares recebem a 700 e 500 euros, respetivamente. Os três conquistam ainda o direito a atuar na Feira de Sant’Iago.

 

O Concurso de Música de Setúbal visa tornar pública a produção musical das bandas nacionais amadoras, com especial destaque para os grupos locais, e estimular a criação artística dos jovens.

Partilhe esta notícia