A sala de leitura da Biblioteca Municipal de Pinhal Novo volta a ser palco, no dia 28 de abril, às 21 horas, de uma tertúlia poética, promovida pela Câmara Municipal de Palmela, no âmbito do projeto “Palavras na nossa terra”. José Gomes Ferreira é o poeta em destaque neste encontro.

Natural do Porto, onde nasceu em 1900, muda-se para Lisboa ainda criança e é aí, nos liceus Camões e Gil Vicente, que desperta para a poesia, paixão que concilia com a música. Em 1924, licencia-se em Direito, partindo, de imediato, para a Noruega, onde foi Cônsul entre 1925 e 1929. De regresso a Portugal, dedica-se ao jornalismo, colaborando com títulos como a Presença, a Seara Nova, a Gazeta Musical e de Todas as Artes ou Sr. Doutor – publicação infantil onde apresenta as “Aventuras de João Sem Medo”. Renegou o seu primeiro livro “Lírios do Monte” (1918), ao qual se seguiu “Longe”. Politicamente empenhado e com grande consciência social, José Gomes Ferreira viajou, ao longo da sua extensa carreira como escritor, poeta e ficcionista, entre o sonho e o neo-realismo. Ardente opositor do regime fascista, participou num álbum de canções revolucionárias, composto por Fernando Lopes Graça, com o tema “Não fiques para trás, ó companheiro!”. Da sua obra poética destacam-se, Poesia (1948), Poesia II (1950) e Poesia III (1961), que lhe granjeou o Grande Prémio de Poesia da Sociedade Portuguesa de Escritores. “Poeta Militante” (1977-78) compila a sua obra poética. Na ficção, são de sua autoria obras como “O Mundo Desabitado” (1960), “Imitação dos Dias” (1966), “Tempo Escandinavo” (1969) ou “O Enigma da Árvore Enamorada” (1980). Faleceu em 1985.

A participação dos serões de poesia na Biblioteca Municipal de Pinhal Novo é livre e aberta a todas as pessoas que gostem de ouvir, escrever, ler ou dizer poesia.

 

 

Partilhe esta notícia