“Coragem para Mudar” é o mote com que o Partido Socialista se apresenta às próximas eleições autárquicas no concelho da Moita e nas suas freguesias, e a ideia que presidiu à escolha dos cabeças-de-lista candidatos aos órgãos autárquicos – todos eles ligados aos locais de candidatura por nascimento ou por escolha, altamente qualificados, e prontos a assumir a missão de melhorar as suas terras. 
Estes são candidatos que partilham com os demais munícipes uma grande vontade de mudança, num concelho que foi governado pelo PCP desde as primeiras eleições autárquicas livres – há 46 anos –, e que é também o que apresenta o menor poder de compra em toda Área Metropolitana de Lisboa, e dos maiores índices de pobreza na Península de Setúbal.
O candidato do PS a Presidente da Câmara da Moita é Carlos Albino, actual vereador sem pelouro, engenheiro de formação. Viveu e cresceu no Vale da Amoreira, onde também estudou. 
A lista à Assembleia Municipal é encabeçada por António Duro, empresário, licenciado em informática de gestão, dirigente associativo local, um candidato da Moita para presidir ao órgão deliberativo do Município.
À maior freguesia do Concelho, a União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira, candidata-se Bárbara Dias, Mestre em Engenharia do Ambiente e assessora do Vereador da Proteção Civil da CM Moita, é também a Presidente da Federação de Setúbal da Juventude Socialista.
O cabeça-de-lista à Moita será Fabrício Pereira, Engenheiro Agrónomo e com ampla experiência profissional nas áreas da gestão industrial, é natural da freguesia e dirigente do sector associativo local.
A lista a Gaio-Rosário e Sarilhos Pequenos tem como primeiro nome Ana Costa, licenciada em Gestão de Distribuição e da Logística, tem experiência e participação actual como autarca e dirigente associativa, para além de uma forte dedicação ao voluntariado.
Finalmente, o candidato à junta da histórica vila de Alhos Vedros será Artur Varandas, bancário com formação na área jurídica e nas áreas da gestão, é natural e residente da freguesia, e um conhecedor privilegiado da sua terra.
Para o PS-Moita, estas são candidaturas fortes e que respondem às ambições das populações deste concelho.
Mas se o objectivo destas candidaturas é a desejada “Mudança”, a palavra de ordem para a campanha será a “Coragem”. Coragem de mudar uma situação com mais de quatro décadas, que tem consolidado a falta de desenvolvimento socioeconómico e a dependência das instituições locais.
Coragem de votar na Mudança.

Moita, 4 de maio de 2021″