O deputado do PSD, Pedro do Ó Ramos, considera que o PCP está “submetido à vontade do PS”, deixando de se ouvir no distrito de Setúbal em temas como a saúde e a educação.

“O PCP anteriormente berrava a exigir a construção da escola secundária da Quinta do Conde, a requalificação da escola Jorge Peixinho, no Montijo, o Hospital do Seixal. Agora mesmo sabendo que o PS não vai cumprir o que prometeu, como é hábito, estão calados. O PCP baixou a guarda e aceita tudo do PS”, afirmou o social-democrata durante a sua intervenção, ontem à noite, nas Jornadas de Consolidação, Crescimento e Coesão, dedicadas ao Orçamento de Estado para 2017, que se realizaram em Setúbal.

O presidente da Distrital de Setúbal, Bruno Vitorino, criticou duramente o Governo socialista por ter parado projetos estruturantes e geradores de riqueza para o distrito, como o aeroporto complementar no Montijo e o terminal de contentores no Barreiro.

O dirigente social-democrata também estranhou “a completa apatia” dos comunistas, que ao anterior Governo “exigiam tudo e mais alguma coisa, faziam manifestações, vigílias, abaixo-assinados e que agora estão caladinhos e não dizem nada”.

“Cabe ao PSD reivindicar projetos estruturantes para o distrito e para a melhoria da qualidade de vida das populações”, afirmou.

Outro dos intervenientes nestas jornadas foi Hugo Soares, deputado e vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, que considera que este Governo “não está preocupado em governar, mas sim em geringonçar”.

 

Fonte: PSD

Partilhe esta notícia