Desde a noite de seis de novembro que os 51 trabalhadores da lavandaria WashClean Laundries, situada no Parque Empresarial da Quimiparque, no Barreiro, encontram-se em vigília junto da empresa, para evitar a saída de equipamentos e maquinaria que responderá pelos seus direitos. O PCP tem vindo ao longo do tempo a acompanhar a situação destes trabalhadores, tendo estado no terreno de forma regular, e com o Grupo Parlamentar a contactar os trabalhadores no local e posteriormente a receber a sua delegação na Assembleia da República.

Esta lavandaria industrial, que durante anos vinha fornecendo serviços a grandes clientes da hotelaria, restauração, etc., sujeitava os trabalhadores a duras condições de trabalho, ao permanente desrespeito pelos seus direitos e aos mais baixos salários (correspondendo ao salário mínimo nacional na grande maioria dos trabalhadores).

Há mais de três meses que estes trabalhadores estavam confrontados com a falta de pagamento pontual dos salários e ameaçados pelos patrões com o encerramento da empresa, e recebiam o salário após o dia 8 de cada mês (no mês de setembro tiveram o salário dividido por dois pagamentos), levando a que os seus encargos com pagamentos de empréstimos para habitação e outros compromissos tivessem sido acrescidos de juros de mora. A entidade patronal não só não assumiu a sua responsabilidade no pagamento destes encargos como, longe de resolver a situação dos trabalhadores, vinha descartando a sua responsabilidade na situação empurrando-a de um sócio para o outro sócio.

Estes trabalhadores, graças à sua luta, unidade e mobilização em torno do seu sindicato de classe, o Sindicato dos Trabalhadores Têxteis, Lanifícios, Vestuário, Calçado e Curtumes do Sul / CGTP-IN, conseguiram já vencer as dificuldades que estavam a encontrar da parte dos serviços competentes ao nível do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, tendo finalmente avançado os procedimentos ao nível do IEFP que permitirão o recebimento dos subsídios de desemprego.

No entanto, é indispensável ter em conta as situações de dificuldades e necessidade que estão em causa com estes trabalhadores, com problemas económico-sociais que se foram agravando ao longo dos meses, havendo muitos casos de famílias inteiras que se encontravam inteiramente dependentes do (baixo) salário ali auferido – sejam essas famílias só com uma mãe, sejam pais, mães e avós.

Assim, estes trabalhadores e o seu sindicato têm vindo a sublinhar a urgente necessidade de que o Governo atenda a sua situação, para que se possa dar uma solução imediata aos problemas críticos que estão colocados, mobilizando as respostas sociais e apoios previstos na Lei. O Sindicato contactou o Ministério já no passado dia 8/11, não tendo obtido resposta até à data.

O PCP dirigiu ao Governo, através dos Ministérios do Trabalho e das Finanças, as seguintes questões:

1. Que conhecimento tem o Governo sobre a situação dos trabalhadores da WashClean Laundries, Serviços de Lavandaria Lda., situada no Parque Empresarial da Quimiparque, no Barreiro?

2. Que medidas urgentes vão ser tomadas para dar uma resposta imediata aos problemas críticos que estão colocados no plano social em relação a estes trabalhadores?

3. Confirma-se a informação que foi transmitida ao Grupo Parlamentar do PCP, de que a Autoridade Tributária não está a contactar a entidade patronal desta empresa no sentido de esta assumir as suas responsabilidades? Se sim, como se explica essa situação e que medidas vão ser tomadas para a resolver?

O Gabinete de Imprensa da DORS do PCP

Partilhe esta notícia